logo-ge

O que estudar para ser locutor?

locutor

(Imagem: iStock)

O que é preciso estudar para se tornar um locutor? A dúvida de hoje foi enviada pelo leitor Francisco Souza, que quer saber como seguir na carreira.

“Todos dizem que tenho a voz bonita e dizem que eu poderia ser locutor, o que eu devo fazer para me aperfeiçoar nessa área?”

O locutor é o profissional que narra peças audiovisuais para rádio, TV, cinema e propagandas. Então, da próxima vez que você ouvir uma chamada na Sessão da Tarde, como “esses irmãos da pesada vivem se metendo em confusão e vão aprontar de tudo para deixar sua madrasta em apuros!”, lembre-se que atrás da tão-conhecida-voz há uma pessoa responsável por aquela fala.

Esse profissional ainda faz locuções para eventos como formaturas, festas, celebrações e cerimônias. A gravação de avisos sonoros para empresas também está entre as atividades que ele pode desempenhar – se você mora em São Paulo ou no Rio de Janeiro, certamente já deve ter se perguntado de quem é a voz do metrô. 😛

Ao contrário do que muitos pensam, para seguir na carreira, uma voz que seja percebida como ‘agradável’ pelos ouvintes não basta. O locutor também precisa ter boa dicção e treinar sua respiração para conseguir falar de forma calma, compreensível e natural.

Não existe uma graduação que forme especificamente profissionais para a área. Mas, se você deseja investir em uma formação profissional, há vários cursos técnicos e livres que podem te ajudar a entender as demandas do mercado de trabalho. Por isso, o GUIA conversou com Guilherme Barreto, jornalista formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que optou por fazer aulas de locução para ingressar na carreira.

Confira seu depoimento!

Guilherme Barreto, locutor e jornalista formado pela UFMG:

“Ei, Francisco! Acredito que o primeiro passo para ser locutor é fazer uma especialização na área para aprimorar sua voz e aprender as técnicas exigidas na profissão. Eu mesmo procurei um curso de locução para complementar minha carreira de jornalista. Na época, trabalhava na TV universitária da UFMG e achei que seria interessante aprender um pouco mais sobre áudio. Então, fiz aulas durante um mês na escola Beth Seixas, aqui em Belo Horizonte.

Lá aprendi a melhorar minha dicção, a executar diversas variações tonais e a maneira correta de me posicionar diante de um microfone para gravar textos. No curso treinamos atividades de trava línguas e técnicas de preparação e aquecimento vocálico. Uma coisa importante para quem quer atuar na área é que o profissional passe por uma fonoaudióloga ou faça um curso que tenha fundamentos de fonoaudiologia para rádio e televisão. Assim, você aprende também técnicas de respiração e de dicção, para que sua voz soe agradável para o ouvinte. 

É importante lembrar que para gravar locuções não basta só empostar a voz. A carreira não exige que você tenha uma ‘voz bonita’, mas domínio de técnicas e recursos para que as narrações sejam bem feitas. Inclusive, seu timbre natural é um direcionador para o tipo de trabalho que você vai realizar. Claro que locutores mais experientes conseguem variar do agudo ao grave com facilidade, mas a maioria das pessoas que começa ainda não tem o domínio completo da voz.

A entonação usada ao falar também é essencial. Uma mesma pessoa tanto pode gravar um comercial de uma marca de tênis, voltado para um público jovem, falando de forma mais alegre, como também pode narrar uma propaganda de remédios, com tom mais sério. Por isso a carreira é muito diversa. Eu mesmo, como locutor, já fiz desde vídeos institucionais a vídeo-aulas de cardiopatia para a faculdade de Ciências Médicas da UFMG, que é uma locução mais direcionada a um público acadêmico.

No mercado de trabalho é fundamental saber se vender. Existem muitos websites em que você pode cadastrar seu portfólio e ser ouvido por buscadores de vozes das empresas que querem contratar locutores. Então, é importante disponibilizar seu material online. Outra dica é ter seu próprio equipamento de gravação e edição de voz para entregar a narração tratada, pronta para ser usada no vídeo. Para isso, você precisa de um computador com boa placa de som, um microfone, um editor de áudio e um local com isolação acústica para a ambientação. Caso isso pareça muito complicado agora, sempre é possível estabelecer parcerias com estúdios de gravação.

Bom, Francisco, acho que é isso. Espero ter te ajudado e boa sorte para seguir a carreira de locutor!”

_______________________

Quer que a sua dúvida sobre profissão seja respondida aqui no blog? Envie um e-mail para consulte.ge@abril.com.br com o assunto “Dúvida sobre Profissão”. Sua pergunta pode aparecer por aqui também! 😉

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s