logo-ge

O que fazer para ser um bom tradutor profissional?

Quando pensamos em tradução, logo vem à mente o ramo literário. Pessoas empenhadas em transformar livros para diversas outras línguas. Mas um tradutor profissional pode trabalhar em muitas áreas, como com textos jurídicos, acadêmicos… E para se especializar, isso exige uma formação sólida e muito estudo. O nosso leitor Henrique Gonçalves tem interesse em seguir a carreira de tradutor e nos enviou a seguinte pergunta:

“Gosto de escrever, ler, legendar filmes, tenho 6 anos dedicados ao inglês, porém não me vejo sendo interprete. Gosto muito da área de Tradução, porém em SP não existe graduação apenas em Tradução, existe apenas o curso de tradutor e intérprete. Existem alguns cursos de pequena duração em Tradução, com um valor bem alto pela sua duração. O que devo fazer? Além disso, sou tímido e tenho dificuldades de falar em público.” 

tradução

Para responder a pergunta do Henrique e também para mostrar aos interessados nessa carreira como é o dia a dia de quem já trabalha na área, conversei com o Florisvaldo Machado. Ele trabalha na empresa Interpretando como tradutor público juramentado (ser juramentado significa ser habilitado pela Junta Comercial a fazer traduções oficiais para instituições e órgãos públicos).

– Saiba mais sobre os cursos de Tradução e Interpretação

Seu interesse pela carreira de Tradução e Interpretação veio naturalmente após vários anos trabalhando em uma organização internacional, como voluntário. Esse trabalho exigia uma rotina muito intensa de viagens por vários países e, com isso, ele tomou gosto pelos idiomas. Veja as dicas que ele dá sobre a carreira:

“Henrique, tanto a tradução quanto a interpretação exigirão um conhecimento não apenas das duas línguas (chegada e partida), mas também de suas culturas. Se esses 6 anos que você tem dedicado ao inglês lhe permitiram preencher esses requisitos, recomendo um bom curso de tradução (pode ser em nível de graduação ou pós-graduação), já que você não se sente confortável com a interpretação.

De fato, há poucos cursos disponíveis no Brasil. Em nível de graduação, talvez o melhor que temos disponível no Brasil seja o da Universidade de Brasília (UnB). Não descarte os cursos no exterior, pois você pode ao mesmo tempo estudar a tradução em si e ter contato com a língua e sua cultura.

Com a interpretação, é muito difícil evitar a relação com o público, mas também pode ser uma atividade muito gratificante e divertida. Na área da tradução, você pode trabalhar com textos literários, técnicos, acadêmicos, jurídicos etc. Existe ainda a possibilidade de tornar-se um tradutor juramentado, por meio de concurso público organizado pela Junta Comercial.

A carreira de tradutor também apresenta outros desafios, além da formação. Podemos dividi-los em desafios operacionais, isto é, com relação à execução do trabalho em si, e desafios mercadológicos, relativos ao profissional da tradução e da interpretação em relação ao mercado de trabalho.

Os desafios operacionais podem surgir com uma expressão idiomática simples, um regionalismo, um sotaque difícil (como o português de Portugal), expressões técnicas de áreas especializadas do conhecimento e até com o registro adequado ao público alvo de seu trabalho. Em outras palavras, o trabalho de um tradutor e de um intérprete é feito de desafios encadeados, uma surpresa após a outra.

Mas os mais difíceis, em minha opinião, são os mercadológicos. Como o ofício do tradutor e do intérprete são, via de regra, sem vínculo empregatício, é preciso desenvolver um senso de gerenciamento de carreira muito aguçado, aprendendo a se posicionar no mercado e a dar valor a seu trabalho. Isso envolve, inclusive, disciplina financeira, uma vez que o trabalho pode apresentar uma certa sazonalidade: precisamos nos lembrar da fábula da formiga e da cigarra, para atravessar os períodos com menos trabalhos sem adotar uma atitude que leve à sua desvalorização.

Seja qual for sua escolha, é sempre importante muita dedicação e estudo para alcançar um nível de trabalho pelo qual o mercado se disponha a pagar os valores que os bons profissionais da tradução (ou da interpretação) cobram.

De qualquer forma, desejo-lhe muito sucesso em sua carreira!

____________________

Quer que a sua dúvida sobre profissão também seja respondida aqui no blog? Envie um e-mail para consulte.ge@abril.com.br com o assunto “Dúvida sobre Profissão”. Sua pergunta pode aparecer por aqui também! :)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s