logo-ge

Para fabricar vacinas e medicamentos devo cursar Biomedicina ou Farmácia?

(Imagem: Thinkstock)

A produção de medicamentos e a descoberta de novas vacinas são campos da ciência que despertam interesse e curiosidade de diversos estudantes. A leitora Ana Júlia Venturini é uma dessas pessoas. Ela gostaria de atuar na fabricação de remédios e vacinas, mas não tem certeza de qual graduação seguir: Farmácia ou Biomedicina.

“Quero trabalhar na fabricação de medicamentos e vacinas. Qual curso devo fazer? Farmácia ou Biomedicina? Certa vez escutei que o farmacêutico e o biomédico trabalham juntos na produção de medicamentos. Queria saber o papel de cada um. Quem pesquisa, quem faz as reações químicas, enfim, quais atividades cada profissional desempenha? Muito obrigada.”

Embora as duas substâncias tenham o propósito de assegurar a saúde de uma pessoa, medicamentos e vacinas são elaborados de formas distintas. Para explicar melhor a questão, conversei com o biomédico formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) Felipe Gustavo Ravagnani e com a estudante do último ano de Farmácia e Bioquímica da Faculdade Oswaldo Cruz Caroline Dias.

Felipe conta que o biomédico que decide seguir a área de Imunologia – que lida diretamente com o estudo de doenças infecciosas e de mecanismos de tratamento e prevenção de patologias – pode trabalhar com a produção de vacinas. No entanto, ele destaca, que, na fabricação de medicamentos, os farmacêuticos são profissionais mais aptos a atuar, já que a síntese dessas substâncias envolve um conhecimento químico mais aprofundado que não está presente nos currículos de Biomedicina.

“Em todas as etapas que envolvem produção, comercialização, estudo, utilização, armazenamento e transporte de medicamentos o farmacêutico obrigatoriamente deverá estar presente”, explica Caroline.

Confira os depoimentos!

Caroline Dias, graduanda em Farmácia e Bioquímica pela Faculdade Oswaldo Cruz:

“Olá, Ana Júlia! Sou a Carol, graduanda em Farmácia e Bioquímica pela faculdade Oswaldo Cruz. Que bom saber que tem se interessado pela profissão farmacêutica! Espero poder ajuda-la no que diz respeito à atuação na carreira. O farmacêutico é o profissional que certamente estará presente na produção de medicamentos e vacinas.

De maneira geral, esse tipo de produção requer anos de muitos estudos que envolvem conhecimento molecular – interações moleculares, estrutura molecular, propriedades físicas e químicas. O mecanismo de ação das moléculas no organismo é obtido por meio da fisiologia, através do estudo de receptores e células e também da química orgânica. Ela se encarregará de nos ajudar a entender como a molécula irá interagir com nosso organismo e como precisaremos trabalhar para mantê-la estável de maneira a alcançar o nosso alvo específico, o que provavelmente será uma célula, um receptor ou um aminoácido.

Todo esse estudo se dará em duas fases: a pré-clínica, realizada geralmente em animais, para que possamos entender como funciona uma molécula ou um vírus atenuado, e também há a fase clinica, onde ocorrem testes em pessoas saudáveis e naquelas que efetivamente se beneficiariam da medicação. Assim podemos analisar a eficácia e a segurança do medicamento. Esta última é uma etapa que nunca cessa, porque, mesmo após a comercialização da substância, os estudos continuam para que o perfil de segurança do medicamento continue sendo traçado.

Como se pode notar, o entendimento de todos esses mecanismos levará alguns anos e todas as ferramentas necessárias são aprendidas ao longo do curso de Farmácia, que é bastante diverso. Ele te dará condições de trabalhar na produção tanto de medicamentos quanto de vacinas, além da atuação em indústrias alimentícias, químicas, de matéria prima, indústrias farmacêuticas, laboratórios, hospitais, farmácias, dentre outros.

O farmacêutico estuda plantas, anatomia do corpo humano, física, química, bioquímica, alimentos, leis, administração, economia e demais assuntos. Por isso, também podemos atuar em indústrias, por exemplo, providenciando toda a parte burocrática para que medicamentos ou instrumentos para a saúde, como próteses e pinos, obtenham registro na Anvisa para que possam ser comercializados. A carreira dá ainda oportunidade lidar diretamente com pacientes, seja os auxiliando na escolha da melhor terapia ou permitindo que eles tenham acesso, via governo, às medicações através da elaboração de protocolos.

Em todas as etapas que envolvem produção, comercialização, estudo, utilização, armazenamento e transporte de medicamentos o farmacêutico obrigatoriamente deverá estar presente. Além de todas as outras inúmeras possibilidades. Posso dizer que o mercado para o é muito amplo e diverso. Espero ter ajudado e torço para que você faça a melhor escolha. Grande abraço!”

Felipe Gustavo Ravagnani, biomédico pela Unesp e pós-doutorando pelo Instituto de Química da USP:

“Ei, Ana Júlia! O profissional da área biomédica está envolvido principalmente nas áreas de diagnóstico e pesquisa biomédica. Em diagnóstico as duas grandes áreas são as análises clínicas e o diagnóstico por imagem. Já em pesquisa há muito mais opções, dentre elas, o campo de Imunologia, no qual o profissional biomédico pode atuar em estudos relacionados ao desenvolvimento e às aplicações de anticorpos e na produção de vacinas. Na graduação há disciplinas de imunologia, microbiologia, parasitologia, dentre outras, que permitem ao aluno adquirir conhecimento teórico e prático sobre as possibilidades de usos de vacinas para tratamento e prevenção de inúmeras doenças.

No entanto, biomédicos não têm disciplinas específicas para estudar a produção de medicamentos. Essas matérias, como farmacotécnica, são da área de Farmácia – carreira que está mais próxima do campo da química, com o estudo de fórmulas, reações, métodos de diagnóstico analítico etc. Já o curso de Biomedicina está mais voltado para a parte médica, com pesquisas em modelos de cultura de células, modelos animais, testes pré-clínicos e estudo de mecanismos de doenças humanas e os métodos de diagnosticá-las.

Os dois profissionais podem trabalhar juntos, mas com atribuições distintas. Para trabalho em indústria farmacêutica e da área química, o farmacêutico está mais preparado do que o biomédico, enquanto que esse tem mais preparo na pesquisa de mecanismos de doenças e formas de diagnosticá-las ou tratá-las.

Embora eu não atue na área de imunologia, é sabido, há muito tempo, que é um grande mercado para qualquer profissional das áreas médica e biomédica. Eles podem trabalhar tanto na pesquisa, quanto no diagnóstico e na produção de imunossuprimentos. Boa sorte na escolha!”

_______________________

Quer que a sua dúvida sobre profissão seja respondida aqui no blog? Envie um e-mail para consulte.ge@abril.com.br com o assunto “Dúvida sobre Profissão”. Sua pergunta pode aparecer por aqui também! :)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s