Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês
Redação para o Enem e Vestibular Por Blog Dicas de redação, propostas e análises de texto para mandar bem no Enem e nos vestibulares

Análise de mais uma redação: A persistência do racismo

Por Ana Lourenço Atualizado em 24 fev 2017, 15h06 - Publicado em 22 jul 2016, 17h12

Com base na proposta da semana passada (acesse aqui), os estudantes deveriam escrever uma dissertação sobre o tema “A persistência do racismo na sociedade brasileira”. Já publicamos a primeira correção de um dos textos enviados pelos nossos leitores, que você pode acessar aqui. Leia agora a segunda redação e, em seguida, a análise feita pelos professores da plataforma de correção Imaginie.

marcha-genocidio-povo-negro
Marcha Nacional contra o Genocídio do Povo Negro (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Herança da escravidão

A escravidão negra no Brasil deixou marcas profundas na sociedade que persistem até hoje, visto que perseguições contra negros nas redes sociais e nas ruas são comuns, outro retrato desse racismo persistente é a marginalização do negro no país.

Em julho de 2015 a jornalista Maria Júlia, do Jornal Nacional, foi atacada através das redes sociais com comentários racistas na ocasião uma grande mobilização foi feita no país, mas infelizmente a situação se repete todos os dias com anônimos que não recebem a mesma atenção e seus agressores saem impunes graças ao suposto anonimato que a internet oferece. 

O racismo no Brasil vai além de ofensas discriminatórias do dia a dia sabendo que nem todos tem a coragem de dizer o que pensam. Após a assinatura da Lei Áurea, em 1888, o negro foi jogado de lado a margem da sociedade e teve que lutar muito para conquistar seu espaço. Cerca de 60% da população carcerária no país é negra, dados como esse revelam as dificuldades que os mesmos enfrentam no acesso à educação, saúde e a moradia de qualidade.

Desse modo, deve se instituir como pena que aqueles que forem flagrados profanando ofensas raciais a prestar serviço comunitário em comunidades carentes, de maioria negra para os mesmos verem que não há diferença nenhuma e são todos seres humanos. Além disso, campanhas de conscientização devem ser feitas nas escolas infantis para educar crianças desde pequenas contra o racismo.

Quer ver a análise da sua redação publicada no blog na semana que vem? Então desenvolva o texto com base na proposta desta semana, Rio 2016: O legado olímpico, até domingo (24). Atenção: não serão corrigidas redações com outros temas!

Análise da proposta:

A proposta de redação pede a produção de um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema A persistência do racismo na sociedade brasileira. Esse gênero de texto consiste na defesa de uma ideia por meio de argumentos e explicações e o objetivo central é convencer o leitor de seu ponto de vista.

A estrutura do texto dissertativo-argumentativo deve possuir introdução, desenvolvimento e conclusão. Na introdução o candidato deve contextualizar o tema abordado e já assumir um ponto de vista. No desenvolvimento, apresentar os argumentos. O candidato precisa ficar atento para não copiar os textos motivadores na hora da argumentação, e se utilizar citações, é necessário usar aspas e identificar o autor. Como o objetivo é convencer quem está lendo, espera-se do candidato um bom embasamento e capacidade de persuasão. Além disso, a construção do texto precisa ser coesa e coerente, respeitando uma ordem lógica. Ao concluir, é necessário apresentar uma proposta de intervenção que respeite os direitos humanos e que seja possível de ser realizada.

Fuga ao tema, desrespeito aos direitos humanos e descumprimento do gênero dissertativo-argumentativo podem anular a redação do Enem. Não cometa esse erro!

>> Veja aqui algumas dicas para melhorar sua redação

Análise da redação do aluno:

É importante que o estudante treine a argumentação e gramática. Revisar as características do gênero dissertativo-argumentativo e o que escrever em cada parte (introdução, desenvolvimento e conclusão) também é essencial para não prejudicar a estrutura do texto. Antes de redigir, faça tópicos do que irá abordar, assim fica mais fácil fazer a encadeação das ideias. E, por último, estudar mais coerência e coesão textual, pois são importantes na organização dos argumentos.

Continua após a publicidade

Competência I – Demonstrar domínio da norma culta: O estudante cometeu alguns desvios ortográficos que devem ser evitados.

À margem: todas as locuções adverbiais femininas recebem acento indicador de crase.
Têm x tem: tem (acompanha sujeito na terceira pessoa do singular), têm (acompanha sujeito na terceira pessoa do plural).
Proclamar x Profanar: Proclamar (declarar em voz alta publicamente), profanar (violar algo que é sagrado).

Competência II – Compreender a proposta: O parágrafo de introdução é uma breve apresentação sobre o tema. É importante fazer a contextualização, usando um fato histórico, citação de autoridade de conhecimento. Mas também é importante expor o ponto de vista: a tese que será defendida ao longo do texto deve ficar explícita na introdução.

Competência III – Selecionar e relacionar argumentos:

Sobre a argumentação dos casos de racismo na internet (2° parágrafo): Sempre que defender o ponto de vista na argumentação, procure citar exemplos de fatos concretos, dados estatísticos, retirados de fontes sérias que validem o argumento. A argumentação deve ser pautada na consequência do tema e não na causa.

Ao redigir sobre um tema, faça pesquisa em fontes variadas de informação, isso refletirá na qualidade da argumentação. Deve-se evitar argumentos óbvios, desgastados. É importante trazer uma provocação ao debate.

Sobre a argumentação na proposta de intervenção (4° parágrafo): Sempre que apresentar um argumento, deve-se fazê-lo de modo imparcial, não é correto expor a opinião direta ou subjetiva do emissor (quem escreve).

Competência IV – Conhecer os mecanismos linguísticos para a construção da argumentação:

Para introduzir os argumentos é necessário conhecer os elementos de coerência que irão ajudar a organizar tópicos frasais, transformar ideias em argumentos. O 3° parágrafo, por exemplo, deveria vir primeiro, sendo que aborda numa sequência a causa do racismo, e o parágrafo que exemplifica essa exposição viria depois. Faltou uma sequência linear na disposição dos argumentos.

Competência V – Elaborar a proposta de solução para o problema:

O parágrafo de conclusão é para apresentar uma solução para o problema abordado nos argumentos anteriores. Como mudar essa situação? Quem e como poderá mudar? Quem será o público-alvo dessa intervenção? Ao responder a essas questões, você estará apresentando a solução efetiva para o problema.

Nota: 720

Já viu a nova proposta de redação da semana? Acesse aqui para ver o tema: Rio 2016 – O legado olímpico. Você pode enviar seu texto até domingo (24).

Continua após a publicidade
Publicidade