Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês
Imagem Blog

Estude melhor

Por Susane Ribeiro
Continua após publicidade

7 lições que aprendi no ano em que passei na USP e no ITA

Estudar até passar ensina muito mais do que conteúdos

Por Susane Ribeiro
Atualizado em 19 set 2022, 12h40 - Publicado em 19 set 2022, 12h30

O caminho até passar no vestibular é penoso, mas ensina muito. E mais: deixa lições que vão muito além dos conteúdos de cada disciplina, contribuindo para o autoconhecimento, para exercitar a paciência e até mesmo para perceber o processo de aprendizagem de uma forma diferente.

Abaixo, listo o que aprendi no ano em que passei no vestibular do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e em medicina na USP (Universidade de São Paulo).

1. É preciso estar confortável com a confusão – e aceitar que vai ser difícil

Aprender algo novo dói, é confuso. O cérebro frita tentando processar, organizar e relacionar informações novas. Buscar um estudo “mais fácil” com menos confusão não é melhor, é só a receita para demorar mais.

Por isso, é melhor aceitar que vai ser difícil mesmo em vez de buscar a técnica, o material ou a disposição que magicamente tornaria tudo mais fácil.

2. Sua percepção de inteligência pode estar errada 

Continua após a publicidade

Em ano de vestibular, é comum pensarmos que não somos inteligentes o suficiente, diante de tanta concorrência e provas exigentes. Mas será mesmo que inteligência é algo inato, que você simplesmente tem ou não tem? 

Muitas vezes, a persistência ganha do talento. 

Aqui é importante acreditar no seu taco, acreditar na sua capacidade, porque se sentir capaz pode aumenta sua motivação e desempenho nos estudos. 

3. Você nunca estará 100% preparada para a prova

Faça as pazes com a sensação de nunca estar preparado. 

Continua após a publicidade

Você nunca vai se sentir 100% pronto, mesmo que passe dez anos estudando para um mesmo vestibular. Você poderá ter mais conhecimento, mas a sensação de “esse é o ano” pode vir só quando seu nome sair na lista de aprovados. 

4. Acertar o que já viu é mais importante do que avançar 

Sabe o objetivo de “acabar a matéria”? Que tal trocá-lo por “acertar o que já foi estudado”? 

No fim o que conta na prova não são quantos assuntos você viu, mas quais você acerta. Esse é o objetivo do estudo: acertar na prova. E, para isso, é mais fácil acertar o que você já viu do que o que não viu, concorda? 

Inclusive, uma sugestão é criar uma lista Sniper dos assuntos que você já viu. A lista Sniper nada mais é do que uma lista de questões intercaladas dos assuntos já estudados.

Continua após a publicidade

Um exemplo prático: digamos que você já viu matemática básica, geometria plana e espacial. Basta, então, fazer o seguinte:

  1. Abra um aplicativo de questões, como estuda.com ou qconcursos.com
  2. Selecione os assuntos que já estudou (neste caso, matemática básica, geometria plana, geometria espacial)
  3. Resolva as questões misturadas e aprenda com as resoluções. 

Ao fazer a lista Sniper, você simula como seria a prova do ENEM ou vestibular com os assuntos que já viu, e passa a acertá-los com mais facilidade.

5. A intenção não importa, a técnica sim

Existem muitas pessoas bem intencionadas ensinando como estudar, mas isso não serve se as técnicas não forem as melhores. Por isso sempre lembre das 3 principais:

  1. Questões de provas antigas;
  2. Prática espaçada (divide seu estudo em 4 vezes); 
  3. Prática intercalada (misture os assuntos que já viu como na lista Sniper). 

Mostramos como usar essas e outras técnicas no curso Sniper de Questões.

Continua após a publicidade

6. Analisar o aprendizado é a chave

A metacognição nos estudos é a capacidade de monitorar e auto-regular os processos cognitivos. Ou seja, é a habilidade de observar se você está aprendendo algo bem ou se é possível melhorar. 

Por exemplo, é sempre útil analisar sua retenção. Você mantém na memória o que aprendeu no começo do ano? E na semana passada? Com base nessa análise, é interessante montar estratégias. 

Acabou o tempo em que se estuda de um jeito e pronto. Agora a ideia é sempre melhorar o método de aprendizado.

7. Aprender a se acalmar é tão importante quanto aprender a resolver 

Busca de Cursos

Continua após a publicidade

Talvez nunca tenham te contato que não é só o conteúdo que importa. Saber gerenciar bem as suas emoções, inseguranças, medos e frustrações pode ser tão importante quanto aprender a equação de Bháskara. 

Não existe uma solução mágica para todos os problemas, mas tudo começa com uma rotina de auto-cuidado que envolva até mesmo técnicas de respiração ou meditação. 

Susane Ribeiro foi aprovada em engenharia aeronáutica no ITA, em medicina na USP e na Unicamp e criou o Método Sniper de Questões. Ela tem um canal no YouTube onde dá dicas para estudar melhor e manter a motivação.

Publicidade
7 lições que aprendi no ano em que passei na USP e no ITA
Estudo
7 lições que aprendi no ano em que passei na USP e no ITA
Estudar até passar ensina muito mais do que conteúdos

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

DIGITAL
DIGITAL

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

A partir de R$ 9,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.