logo-ge

Clima de mudança: Os compromissos definidos pelo Acordo de Paris

GEO - pag 70-71

AMBIENTE TÓXICO Chaminés liberam poluentes na atmosfera em uma usina de carvão em Shanxi, na China: o país é responsável por quase um terço das emissões globais de carbono

 Clima de mudança

Sucesso do Acordo de Paris firmado na COP21 depende do engajamento de todos os países, entre eles a China, o maior poluidor global

Foram quase duas semanas de duras negociações, mas o esforço compensou. Ao término da 21ª Conferência das Nações Unidas sobre o Clima, a COP21, realizada em Paris entre novembro e dezembro de 2015, as delegações dos 195 países presentes ao encontro celebraram um acordo histórico com o objetivo de reduzir as emissões de dióxido de carbono na atmosfera e conter os efeitos do aquecimento global sobre o planeta.

Pelo Acordo de Paris, que valerá a partir de 2020, as nações se obrigaram a elaborar estratégias para limitar o aumento médio da temperatura da Terra até 2100 a “bem menos de 2ºC”, buscando ainda “esforços para limitar o aumento a 1,5ºC acima dos níveis pré-industriais”. Cada país comprometeu-se a cumprir metas nacionais, as chamadas INDCs (sigla em inglês para Contribuições Pretendidas Nacionalmente Determinadas), definidas por seus governos e que são voluntárias.

O sucesso do acordo, o mais amplo entendimento sobre o clima desde o Protocolo de Kyoto, assinado em 1997, depende, em larga medida, do engajamento dos países mais poluidores do planeta. Essa lista é encabeçada pela China, nação que experimentou um vertiginoso crescimento econômico nas últimas décadas impulsionado principalmente pela rápida expansão industrial. Ocorre que a matriz energética chinesa é altamente dependente de combustíveis fósseis, principalmente carvão. Desde a década de 1980, o país consome pelo menos metade do carvão produzido no mundo, a maior parte usada para mover suas indústrias.

Ao fim da COP21, os chineses se comprometeram a aumentar em 20% a participação de combustíveis não fósseis em sua matriz energética. Além disso, concordaram em reduzir as emissões de dióxido de carbono por unidade do PIB (Produto Interno Bruto) em até 65% em comparação a 2005. Isso significa que se em 2005 a China emitia 1 quilo de dióxido de carbono para produzir um 1 dólar de PIB, o compromisso é que seja 0,35 quilo para cada dólar de PIB.

A questão das emissões de poluentes e seu efeito sobre o aquecimento global é um dos temas que mais preocupam os ambientalistas. Neste capítulo, aprofundamos a discussão sobre esse tema e discutimos outros assuntos relevantes que interferem no clima e na meteorologia do Brasil e do mundo.

Salvar

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Últimas aulas

Apoio: