Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Idade Contemporânea: II Guerra Mundial

HIS - pag 72-01
DIA D Em uma megaoperação aeronaval, os Aliados desembarcam na Normandia francesa em 6 de junho de 1944: golpe fatal contra os nazistas

O mundo em convulsão

No maior conflito da história, os combates entre nações dos cinco continentes deixaram 50 milhões de mortos

Primeiro conflito militar de escala global, a II Guerra Mundial envolveu nações de todos os continentes, estendeu-se de 1939 a 1945 e deixou cerca de 50 milhões de mortos. Foi uma nova tentativa de equacionar os conflitos deixados pela I Guerra – a Itália e a Alemanha não aceitavam a derrota e, juntamente com o Japão, exigiam uma redivisão dos mercados mundiais para a expansão de seus parques industriais.

Antecedentes

Como o nazismo bloqueava o avanço do socialismo, as potências europeias não se opuseram ao crescimento do regime na Alemanha. Nem mesmo quando Hitler remilitarizou o país e anexou territórios. Em 1936, ele reocupou a Renânia, região na fronteira entre a França e a Bélgica. Em ofensiva diplomática, ofereceu ajuda econômica à Itália fascista e apoiou o general Francisco Franco na Guerra Civil Espanhola. Com o Japão, assinou o Pacto Anti-Komintern, para frear a expansão da União Soviética (URSS) na Ásia.

Em 1938, Hitler anexou a Áustria, no episódio conhecido como Anschluss. No mesmo ano, anexou uma região da Tchecoslováquia habitada por alemães (Sudetos). Em seguida, dominou o país inteiro. Em 1939, assinou com a rival URSS o Pacto Germânico-Soviético, um acordo de não agressão. Abriu-se, assim, o caminho a leste para ocupar uma área que permitia acesso ao mar pela Polônia e mantinha a província alemã da Prússia Oriental isolada do resto do território.

Avanço nazista

As tropas nazistas invadiram a Polônia em 1º de setembro de 1939, inaugurando a blitzkrieg (guerra-relâmpago), um fulminante ataque por terra e ar. Logo depois, Reino Unido e França declararam guerra aos alemães. Hitler ocupou a Dinamarca, a Noruega, a Holanda e a Bélgica.

Em junho de 1940, dominou a metade norte do território da França – no sul foi instalado um governo colaboracionista. Em setembro de 1940 foi formalizado o Eixo – pacto entre Alemanha, Itália e Japão que estabelecia o apoio mútuo em caso de ataque por potência ainda não envolvida na guerra – por exemplo, os Estados Unidos (EUA). No mesmo mês, Hitler bombardeou Londres, mas foi repelido pela Real Força Aérea (RAF).

Em junho de 1941, a Alemanha invadiu a URSS. As tropas nazistas foram barradas pelo rigoroso inverno e pelo contra-ataque soviético. Agora, os alemães precisavam lutar em duas frentes: contra os ingleses a oeste e contra os russos a leste.

Paralelamente aos combates, Hitler perseguia os judeus. Inicialmente, foram confinados em guetos. A partir de 1942, foi implantada a “solução final”, que previa a deportação e a execução em massa em campos de trabalho, concentração e extermínio na Alemanha e na Polônia. No fim do conflito, cerca de 6 milhões de judeus haviam sido mortos, num dos maiores crimes da história, o holocausto.

Reação aliada

Os EUA só entraram na guerra em dezembro de 1941, quando os japoneses bombardearam a base naval de Pearl Harbor, no Havaí. Em seguida, a Alemanha e a Itália declararam guerra aos EUA. Definiram-se, assim, duas facções em combate: de um lado, os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão); de outro, os Aliados (França, Reino Unido, EUA, URSS e China).

A partir de 1942, os Aliados começaram a ganhar terreno. Foi nesse ano que o Brasil entrou na Guerra. No Atlântico, a Marinha anglo-americana eliminava submarinos alemães; na Alemanha, a aviação aliada intensificava o bombardeio. No norte da África, o Exército alemão rendeu-se em maio de 1943. Os Aliados desembarcaram na Sicília e invadiram a Itália, que passou a integrar as forças antinazistas.

No front leste, os alemães sofreram uma derrota decisiva na Batalha de Stalingrado (atual Volgogrado), na Rússia, em janeiro de 1943. Em 6 de junho de 1944, o Dia D, foi desferido o golpe mortal às forças nazistas, com o desembarque de mais de 150 mil soldados aliados na Normandia francesa, em uma operação que envolveu mais de 1,2 mil navios de guerra e mil aviões. Paris foi libertada em 25 de agosto. Os soviéticos libertaram a Polônia e, em 2 de maio de 1945, ocuparam Berlim. Cinco dias depois, a Alemanha se rendeu. Hitler suicida-se em 30 de abril. A guerra na Europa estava encerrada.

Bomba atômica

Os japoneses haviam ocupado uma vasta área marítima no Pacífico. A situação só começou a se inverter em 1942, após algumas vitórias dos EUA. Em fevereiro de 1945, ocorreu o desembarque norte-americano em território japonês, na ilha de Iwo Jima.

Com o inimigo ainda resistindo, os EUA promoveram uma terrível demonstração de força ao lançar a primeira bomba atômica da história em combate, em 6 de agosto. O ataque matou 100 mil pessoas na cidade de Hiroshima. Dias depois, foi a vez de Nagasaki, onde mais 70 mil habitantes foram mortos. Em seguida, os soviéticos expulsaram os japoneses da Manchúria (China) e da Coréia. Enfim, em 2 de setembro de 1945, o Japão se rendeu. Era o fim da II Guerra Mundial.

HIS - pag 73-01

Tratados dos vencedores

Em fevereiro de 1945, na Conferência de Yalta, na Criméia, o presidente dos EUA, Franklin Roosevelt, o primeiro ministro do Reino Unido, Winston Churchill, e o líder da URSS, Josef Stálin, reuniram-se para redividir o mundo. Os soviéticos anexaram a Letônia, a Lituânia, a Estônia e o leste da Polônia. Em julho, na Conferência de Potsdam, na Alemanha, foram determinados o pagamento de uma alta indenização pelos alemães e a divisão do país em quatro zonas de ocupação militar: soviética, norte-americana, francesa e britânica.

Decidiu-se ainda pelo desarmamento alemão e pelo julgamento dos líderes nazistas pelo Tribunal de Nuremberg. A Alemanha foi separada da Áustria, obrigada a devolver os territórios da Tchecoslováquia, a entregar Dantzig à Polônia e a reconhecer a divisão da Prússia Oriental entre soviéticos e poloneses.

Em abril de 1945, durante a Conferência de San Francisco, nos EUA, 50 países assinaram a carta de criação da Organização das Nações Unidas (ONU).

Medidas econômicas de peso também foram criadas. Em 1944 foi realizada a Conferência de Bretton Woods, nos EUA, que estabeleceu o dólar como base do sistema monetário mundial. Em 1948, Washington aprovou o Plano Marshall. Bilhões de dólares foram investidos na reconstrução de Inglaterra, França, Itália e Alemanha. Os EUA tornaram-se o centro capitalista do planeta, tendo apenas a URSS como rival.

HIS - pag 73-02

Screenshot_38A CRIAÇÃO DE ISRAEL

Em 1947, a ONU aprovou a divisão da Palestina em um Estado judeu e outro árabe. O Estado de Israel foi proclamado em 1948. Jordânia, Egito, Líbano, Síria e Iraque – todas nações árabes – se opuseram à decisão e atacaram Israel, mas foram derrotados. O território de Israel cresceu 75%, e os palestinos ficaram sem país. Em 1967, na Guerra dos Seis Dias, Israel voltou a vencer os árabes e anexou novos territórios. Em 1993, palestinos e israelenses assinaram o Acordo de Oslo, iniciando as negociações para a criação de um futuro Estado Palestino. No entanto, o processo de paz encontra-se em um impasse.

Para ir além

Gen – Pés Descalços é um relato quase autobiográfico em quadrinhos de Keiji Nakazawa, que presenciou a explosão da bomba em Hiroshima. Já a HQ Maus, de Art Spiegelman, trata a II Guerra de forma alegórica, representando ratos como judeus e gatos como alemães.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar