Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês

História: RAIO-X

Decifre os enunciados e veja as características típicas das questões que caem nas provas

FUVEST 2016 – 1a FASE

Examine o gráfico. [1]

Screenshot_5

O gráfico fornece elementos para afirmar:
a) A despeito de uma ligeira elevação, o tráfico negreiro em direção ao Brasil era pouco significativo nas primeiras décadas do século XIX, pois a mão de obra livre já estava em franca expansão no país.
b) As grandes turbulências mundiais de finais do século XVIII e de começos do XIX prejudicaram a economia do Brasil, fortemente dependente do trabalho escravo, mas incapaz de obter fornecimento regular e estável dessa mão de obra.
c) Não obstante pressões britânicas contra o tráfico negreiro em direção ao Brasil, ele se manteve alto, contribuindo para que a ordem nacional surgida com a Independência fosse escravista.
d) Desde o final do século XVIII, criaram-se as condições para que a economia e a sociedade do Império do Brasil deixassem de ser escravistas, pois o tráfico negreiro estava estagnado.
e) Rapidamente, o Brasil aderiu à agenda antiescravista britânica formulada no final do século XVIII, firmando tratados de diminuição e extinção do tráfico negreiro e acatando as imposições favoráveis ao trabalho livre.

DICAS PARA A RESOLUÇÃO

[1] Cada vez mais os grandes vestibulares e o Enem exigem análise de gráficos em suas provas. Saber interpretar as informações apresentadas dentro do contexto a que eles se referem é fundamental para um bom desempenho na prova.
[2] Fique atento para o período estabelecido pela questão e tente relacionar esta época com o contexto histórico do Brasil. O gráfico delimita o período de entrada de negros no território brasileiro, iniciando no final do século XVIII, quando a mineração se encontrava praticamente esgotada, e as primeiras décadas do século XIX, momento pós-independência e de início da produção cafeeira voltada para a exportação.
[3] No período determinado pelo gráfico, podemos identificar uma série de acontecimentos significativos – alguns deles têm relação direta com a variação da curva nele presente. Vale a pena observar dois acontecimentos: 1810 – Assinatura dos Tratados de Aliança e Amizade entre Portugal e Inglaterra. Note a queda no número de navios negreiros que chegaram ao Brasil a partir daí, devido ao compromisso da Coroa portuguesa de reduzir o comércio de escravos. 1822 – A Independência do Brasil é concretizada. Perceba um aumento no número de navios negreiros entrando no Brasil entre 1821 e 1822. Sem as limitações impostas pelo pacto colonial, a elite agrária e escravista pôde intensificar a compra de escravos. Apesar de uma queda no início da década, decorrente da montagem do Estado pós-independência, note que durante os anos de 1820 o comércio cresceu de forma significativa, demonstrando a dependência do Brasil em relação à mão de obra escrava negra.

Lembre-se de que foi apenas a partir da segunda metade do século XIX que a mão de obra dos imigrantes europeus passou a entrar de forma maciça no Brasil. A curva ascendente do gráfico desmente a afirmativa.
 As “grandes turbulências” podem ser compreendidas como a Revolução Francesa e a expansão napoleônica, que não prejudicaram o fornecimento de escravos, como mostra o gráfico.
ESTA É A ALTERNATIVA CORRETA. Pelos Tratados de Aliança e Amizade, em 1810, Portugal concordou em reduzir gradativamente a entrada de negros no Brasil. Mas, mesmo com seu compromisso com os britânicos, a Coroa manteve o comércio, garantindo a manutenção da economia escravista.
d e Uma simples análise do gráfico, que mostra uma curva ascendente durante praticamente todo o período em questão, anula as alternativas.

FUVEST 2015 – 2a FASE

Examine a seguinte imagem: [1]

Screenshot_6

a) Identifique e analise dois elementos representados na imagem, relativos ao contexto sociopolítico de Portugal na segunda metade do século XVIII.

b) Aponte e explique uma medida relativa ao Brasil, adotada por Portugal nessa mesma época.

DICAS PARA A RESOLUÇÃO

[1] Além dos gráficos, cada vez mais os grandes vestibulares e o Enem têm exigido a análise de imagens, podendo ser uma charge, um mapa, uma história em quadrinhos, uma fotografia ou uma pintura, como é o caso desta questão.

[2] Note que, além do nome da obra, que se refere ao Marquês de Pombal, a única outra informação escrita relevante para a resolução da questão é o período histórico por ela retratado. No caso, trata-se da segunda metade do século XVIII em Portugal. Portanto, pelo nome da obra e pelo período, fica claro que a questão exige conhecimentos da Administração Pombalina.

[3] Portanto, para se dar bem nesta questão, você deve analisar os principais elementos apresentados pela pintura. Nesta obra, podemos ver o Marquês de Pombal sentado, apontando para as embarcações atrás de si. Note que à direita há uma banqueta com algumas folhas de papel que parecem ser mapas e plantas arquitetônicas. Ao fundo também se veem algumas edificações, além de uma fumaça preta no céu.

a) Com base na leitura visual da obra, você precisa recapitular alguns dos principais acontecimentos em Portugal nesse período. O elemento mais evidente na imagem é a presença do Marquês de Pombal. Representante do Despotismo Esclarecido em Portugal, Pombal, ministro do rei dom José I entre 1750 e 1777, foi responsável pela tentativa de conciliação do absolutismo lusitano com o ideário iluminista, promovendo uma série de modernizações visando a realização de dois objetivos fundamentais: reduzir o poder da ordem dos jesuítas e a infuência econômica da Inglaterra sobre Portugal. Outro elemento presente na imagem são as embarcações, que representam a valorização da burguesia, benefciada pelo comércio ultramarino e pela exploração das colônias no além-mar, notadamente o Brasil. Perceba sua mão esquerda apontando para os navios e para o oceano, demonstrando a importância da atividade marítimo-comercial e das colônias para a realização de seus projetos. Uma outra referência que pode ser notada na pintura, produzida em 1766, são os mapas à frente do marquês. Onze anos antes, em 1755, Lisboa foi abalada por um terremoto seguido de um grande incêndio e dois tsunamis, que destruíram quase toda a cidade. Um dos objetivos imediatos de Pombal era a reconstrução da sede do Império. Note que os mapas retratam desenhos de prédios, fazendo uma referência à reconstrução da cidade que estava em curso. Alguns estudiosos de arte afrmam, também, que a nuvem preta ao fundo seria a fumaça provocada pelo incêndio após o terremoto, em mais uma referência à necessidade da reconstrução da capital.

b) A análise da imagem não ajuda a responder a questão b, mas você pode aproveitar aqui a linha de raciocínio desenvolvida para resolver a questão a. Portanto, tente abordar a questão da seguinte forma: como o Iluminismo e as questões econômicas afetaram as relações entre metrópole e colônia? Visando à reorganização administrativa nos moldes do Iluminismo, bem como uma maior efciência na fscalização sobre a colônia, a administração de Pombal realizou uma série de intervenções no Brasil. Neste caso, destacam-se a instituição da derrama, a transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro, a expulsão dos jesuítas e a extinção das Capitanias Hereditárias.

 

História: RAIO-X
Estudo
História: RAIO-X
Decifre os enunciados e veja as características típicas das questões que caem nas provas FUVEST 2016 – 1a FASE Examine o gráfico. [1] O gráfico fornece elementos para afirmar: a) A despeito de uma ligeira elevação, o tráfico negreiro em direção ao Brasil era pouco significativo nas primeiras décadas do século XIX, pois a mão […]

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

MELHOR
OFERTA

Plano Anual
Plano Anual

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

a partir de R$ 15,90/mês

Plano Mensal
Plano Mensal

R$ 19,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.