Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Livro físico x livro digital: vantagens e desvantagens de cada um

Está na dúvida sobre qual comprar? O Guia te ajuda a escolher!

Por Luccas Diaz Atualizado em 9 mar 2021, 22h05 - Publicado em 10 mar 2021, 07h09

Escolher um livro já não é uma tarefa fácil. Escolher entre comprar um livro físico ou uma versão digital, então, menos ainda. Quando falamos das diferenças de comprar um livro físico ou baixar um livro digital, as discussões podem ficar calorosas entre os amantes da literatura. Se você está na dúvida entre qual escolher, veio ao lugar certo. Afinal, quais as vantagens e desvantagens de cada um?

Antes de tudo, é bom lembrar que, por mais que os dois formatos tragam experiências diferentes, o conteúdo interno das obras é sempre igual. O que um leitor do livro físico vai ler é exatamente a mesma coisa do leitor da versão digital. As diferenças mais significativas podem ficar em livros físicos que brincam com questões sensoriais ou páginas pop-up (aquelas que saltam quando abrimos a página, geralmente presentes em livros infantis). Do contrário, está tudo presente, sem tirar nem pôr.

LIVRO FÍSICO

Homem dançando entre pilhas de livros
Para deixar um leitor é feliz não basta muito: uma pilha de livros já é o suficiente. Tenor/Reprodução

Vamos dizer a verdade: a gente sabe que um livro físico tem um caráter romântico que é insubstituível. Quem nunca se sentiu mais acolhido sabendo que tem um livro na bolsa? Ou ficou curioso no transporte público tentando espiar o que a outra pessoa está lendo? As versões físicas dos livros ainda são o carro-chefe do mercado editorial e, aparentemente, têm a preferência de muitos leitores.

“Nada se compara ao livro físico. É como se carregássemos um pedacinho daquela história na mão. Como se fosse a representação de todo aquele conteúdo de forma palpável”, comenta a publicitária Erika Teles, 33.

Vantagens

Bela desliza na escada de uma estante de livros
Ter uma biblioteca como a do filme A Bela e a Fera é o sonho de muitos leitores. Tenor/Reprodução

1 – Exploração sensorial: os amantes da literatura costumam dizer que não há cheiro igual ao das páginas de um livro novo. A diversidade de experiências sensoriais que o objeto propõe é um dos principais motivos de sua defesa. O sentir das páginas virando, a textura da capa, o relevo do título. “São esses pequenos detalhes, eu acho, que fazem a experiência mais especial, de alguma forma”, diz Erika.

2 – Opção de colecionar: ter uma biblioteca digna de escadinha para pegar os livros mais altos da estante é o sonho de muito leitor. E virou desejo de consumo para dar aquele up no fundo das videoconferências da pandemia. A opção de colecionar é algo que os aparelhos digitais (ou e-readers) nunca poderão reproduzir. Há coleções, boxes e edições de luxo feitas exclusivamente para aqueles que, além de ler, visualizam os exemplares na estante.

3 – É um objeto social: andar com um livro na mão ou pegá-lo no metrô para ler é mais do que apenas um momento de prazer, é um ato social. Quem nunca teve vontade de parar um estranho na rua só para falar que também já leu aquele livro? Uma das vantagens do livro físico é a sua possibilidade de compartilhá-lo. Dar de presente, emprestar ou ainda trocar com os amigos são exemplos.

Desvantagens

Estudante cansada jogando mochilas e bolsas no chão
Drama de leitor: chegar no fim do dia com as costas doendo de carregar livros na bolsa. Tenor/Reprodução

1 – É pesado: carregar mais de um livro na bolsa pode ser um incômodo para os leitores. O peso dos livros, sobretudo aqueles maiores, conhecidos como calhamaços, se torna um problema no dia a dia. E, muitas vezes, os leitores deixam de levar um livro consigo por falta de espaço na mochila ou medo de molhar ou estragar a obra. Eles também costumam ser grandes vilões nas mudanças de casa. Lotando caixas e mais caixas pesadas!

2 – Impacto na natureza: “Se a gente parar para pensar quantas árvores uma biblioteca cheia de livros representa… Isso é uma coisa que me deixa triste. Mesmo os livros podendo ser feitos de material reciclável, muito papel é utilizado”, comenta Erika. A preocupação da leitora é válida. O uso excessivo de papel é ainda um lado triste da produção de livros.

3 – O preço: que um livro físico é mais caro que um livro digital é um fato. A diferença pode muitas vezes ser o dobro ou o triplo da versão para e-reader. Em sites como a Amazon, não é difícil encontrar livros digitais por menos de 2 reais. Os preços altos que a produção de um livro físico requer são refletidos em seu preço final e isso pode sair salgado. O jeito é ficar de olho nas promoções, como as de leve 3, pague 2.

Amazon | Buscando livros para comprar? Na Amazon você encontra o que você procura e muita mais! Clique aqui

Continua após a publicidade

LIVRO DIGITAL  

E-reader.
Um e-reader pode armazenar milhares de livros. Uma enorme vantagem contra os exemplares mais pesados dos livros físicos. Amazon/Reprodução

A implementação dos livros digitais foi uma verdadeira revolução na vida dos leitores. Poder carregar milhares de exemplares em um objeto que cabe na palma da mão? Parece um sonho! Os e-readers chegaram no início da década passada e já conquistaram muitos fãs dentro da comunidade literária. E, usualmente, quem é adepto da tecnologia diz que não volta mais para os livros físicos.

“O que faço é o seguinte: compro, por padrão, livros digitais. Se eu gostar muito de alguma obra, vou lá e compro a versão física, para ter na estante. Mas o meu padrão mesmo é ler no digital”, conta a universitária Gabriela Cruz, 21.

Vantagens

Lendo livro digital na piscina
Alguns modelos de e-readers, como Kindle Paperwhite, são à prova d’água. Poder lendo na piscina? Check! Amazon/Reprodução

1 – Praticidade: e-readers como o Kindle, da Amazon, possuem uma capacidade de armazenamento de 8GB. O tamanho equivale a milhares de livros digitais (ou e-books) e é bem improvável que o leitor fique sem espaço. A possibilidade de levar todos os seus livros em um único objeto é ótimo para quem está sempre saindo ou com pressa. “Me ajudou muito com o meu ritmo de leitura começar a ler em um leitor digital. Principalmente no ônibus, é muito fácil e leve”, diz Gabriela.

2 – Sem interrupções: uma das principais reclamações dos leitores é a dificuldade de arranjar tempo para ler. A vida moderna nos bombardeia com notificações e anúncios a todo momento e se concentrar pode se tornar uma tarefa difícil. Uma vantagem dos leitores digitais é a sua interface simples, feita especialmente para a leitura e que não tem notificações, anúncios ou redes sociais. É possível usar o smartphone para ler – duro é conseguir se concentrar!

3 – Rapidez: “Quando compro livro físico, geralmente é pela internet, e sempre tem aquela demora do frete. Gosto dos e-readers porque, se tenho vontade de ler um livro novo, é só ir ao aplicativo e baixar. Em questão de segundos, já estou com a história na mão”, conta Gabriela. Além dos preços mais baixos, e de sistemas como o Kindle Unlimited, em que, nos primeiro 3 meses, se paga apenas R$1,99 mensais para acesso a mais de um milhão de livros digitais, a rapidez de download de um e-book permite começar um livro novo quando e onde quiser.

Amazon | Já conhece o Kindle? Saiba mais sobre os melhores dispositivos para leitura! Clique aqui

Desvantagens

Mulher termina de ler livro digital e o coloca na estante, onde guarda vários outros e-readers.
Alguns leitores reclamam que sentem falta da opção de criar uma coleção, quando se lê em livros digitais. 4GIFS/Reprodução

1 – Não tem como colecionar: uma das reclamações dos leitores é a impossibilidade de criar uma coleção quando se tem um livro digital. A falta do objeto físico na estante pode ser um problema para os mais apegados. “Por isso que, quando gosto muito de um livro, ainda acabo comprado a versão física. Não sei explicar, apenas gosto de ter aquilo ali, físico, comigo” comenta Gabriela.

2 – É mais difícil de emprestar: é até possível emprestar um e-book para um amigo. A tarefa, porém, não é tão simples como com um livro físico. Para quem tem costume de trocar livros com entes queridos ou gosta de presentear os amigos, a falta da presença física é empecilho. Para os mais apegados, pode ser a desculpa perfeita para não emprestar. Afinal, que já deixou de receber ou devolver um exemplar emprestado?

3 – Tem que carregar: essa é uma questão polêmica. Isso porque os e-readers usualmente tem uma bateria que dura vários dias em uso constante. Ainda assim, o objeto precisa ser alimentado de tempos e tempos. E quem garante que isso não vai acontecer bem na hora em que você quiser pegar para ler? Para baixar livros novos, é necessário, também, ter acesso a uma rede Wi-Fi.

E aí? Te ajudamos na sua escolha? Compartilhe com a gente qual você prefere nas nossas redes sociais: @guiadoestudante.

*O Guia do Estudante tem uma parceria com a Amazon e poderá receber uma porcentagem sobre os produtos referenciados por meio dos links nesta página. As indicações aqui citadas seguem critérios exclusivamente editoriais.

Continua após a publicidade
Publicidade