Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

2021 terá três edições do Prouni e do Fies

Presidente do Inep afirma que, por causa da mudança do calendário acadêmico devido à covid-19, haverá inscrições em janeiro, abril e no segundo semestre

Por Wender Starlles, Letícia Sorg Atualizado em 21 dez 2020, 18h29 - Publicado em 21 dez 2020, 18h22

Quando, na sexta-feira (4), o Ministério da Educação divulgou o calendário do Prouni e do Fies em 2021, muitos estudantes ficaram confusos. Isso porque a inscrição no programa de bolsa de estudos em universidades particulares e de financiamento vai acontecer em janeiro, antes, portanto, da edição do Enem 2020. Como o exame foi adiado por causa da pandemia, os estudantes que se inscreverem nesta edição do Prouni terão de usar a nota da prova de 2019

Mas, segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, o próximo ano terá três edições do Prouni e do Fies, em vez de duas. Em entrevista ao GUIA, Lopes revelou que haverá a abertura de novas inscrições em abril, para que seja considerado o desempenho na prova de 2020, que será divulgado dia 29 de março. 

 

Segundo o presidente do instituto responsável pela aplicação do Enem, foi necessária a readequação do calendário para que estudantes não perdessem a oportunidade de ingressar, já no primeiro semestre, no Ensino Superior.  “Percebemos que, para instituições públicas e institutos federais, o resultado da prova ser divulgado em março estava adequado. Mas muitas instituições privadas vão começar o ano letivo em fevereiro. Então, se esse aluno fosse entrar na faculdade usando o ProUni ou Fies, entraria apenas em maio. Ou seja, perderia o semestre inteiro”, afirma Lopes. “Mas como nem todas as instituições privadas começarão as aulas em fevereiro, teremos outra edição em abril do ProUni e Fies para os alunos que farão o Enem 2020. Normalmente isso aconteceria apenas no segundo semestre, mas ano que vem teremos três edições destes programas”.

Lopes também não descarta uma terceira edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) durante o próximo ano. “Se houver a necessidade também será realizada outra edição do Sisu, mas isso ainda não é uma decisão, depende de outras circunstâncias”, afirmou ao GUIA. Questionado sobre a quantidade de vagas esperada numa nova edição, o presidente do Inep disse ainda não ter detalhes, que estão sendo decididos pelo MEC, responsável pelo sistema. 

Veja abaixo o que se sabe sobre o calendário de cada programa até agora:

Enem

A aplicação do exame acontecerá em 17 de janeiro (Linguagens e Códigos, Redação e Ciências Humanas) e 24 de janeiro (Ciências da Natureza e Matemática). Os gabaritos oficiais devem ser divulgados na semana seguinte à realização da prova.  A versão digital do Enem, em sua primeira edição-piloto, será aplicada em 31 de janeiro (Linguagens e Códigos, Redação e Ciências Humanas) e  7 de fevereiro (Ciências da Natureza e Matemática). É bom lembrar que as questões serão respondidas no computador, mas a redação será feita no modelo tradicional, em papel e caneta. O resultado do exame será divulgado dia 29 de março.

Prouni

As inscrições para o Programa Universidade Para Todos (Prouni) 2021, que oferece bolsas de estudos de 50% ou 100% em faculdades particulares, acontecerão entre os dias 12 e 15 de janeiro do ano que vem. Como a nota do Enem só sai no fim de março, as notas usadas no processo seletivo serão as do exame de 2019. O resultado da primeira chamada sairá no dia 19 de janeiro. Segundo o presidente do Inep, haverá uma nova edição em abril, mas o calendário ainda não foi divulgado.

Lembrando que, para participar do programa de bolsas, é necessário ter obtido nota maior que zero na redação e a média aritmética das provas deve ser superior a 450 pontos. Outro critério é que o candidato tenha estudado todo o Ensino Médio em escolas públicas, ou em escolas privadas com bolsa integral. A exceção são pessoas com deficiência ou professores da rede pública de ensino em exercício.

 

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

A post shared by Ministério da Educação (@mineducacao)

 

Fies

Poderá se inscrever no processo seletivo do Fies o candidato que participou do Enem a partir da edição de 2010, como já aconteceu nos anos anteriores, e que tenha obtido média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 e não tenha zerado na redação. A única diferença é que não será possível usar a pontuação da edição de 2020, no primeiro semestre, já que o resultado ainda não estará disponível. Mas, em abril e no segundo semestre, se o estudante quiser, já poderá usar a nota da última prova.

As inscrições do Fies estão previstas para os dias 26 a 29 de janeiro. E a primeira chamada deve sair dia 2 de fevereiro de 2021.

Sisu

No caso do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o MEC divulgou na última sexta-feira (11) que será aberto em abril de 2021 para que seja usada a nota do Enem 2020.

Por meio dele, instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem. Para participar da seleção, os candidatos precisam prestar o exame e não zerar na prova de redação. O presidente do Inep afirmou que pode haver uma nova edição, caso seja necessário, mas não comentou quantas vagas seriam disponibilizadas em cada etapa. 

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

Continua após a publicidade
Publicidade