Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Advocacia-Geral da União vai recorrer da decisão de suspender o Enem

Advogado-geral defender nova prova apenas para alunos que foram prejudicados

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h45 - Publicado em 9 nov 2010, 16h24

A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou em coletiva de imprensa na tarde de hoje (9) que vai recorrer, a pedido do Ministério da Educação (MEC), da decisão da Justiça Federal do Ceará de suspender a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010.

Para o advogado-geral da União Luís Inácio de Lucena Adams, a decisão da juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal do Ceará, de suspender a prova foi precipitada.

Adams afirmou que o mais coerente seria uma nova prova apenas para os alunos que foram prejudicados no exame que aconteceu em 6 e 7 de novembro, pequena parte dos 3,3 milhões de estudantes que compareceram. Ele considera que a anulação total traria ainda mais prejuízos para os alunos.

– Você teve algum problema durante o Enem? Sentiu-se prejudicado? Conte para a gente

A prova do Enem foi suspensa ontem (8) pela Justiça Federal do Ceará depois de problemas no caderno de questões e na folha de respostas. A medida vale para todo o Brasil e impede também que o MEC possa divulgar o gabarito oficial, como pretendia hoje.

Sobre a investigação de um possível vazamento do tema da redação do Enem em Petrolina, Pernambuco, Adams disse que só depois do resultado final da apuração poderá se dizer se cabe ou não uma anulação.

LEIA TAMBÉM
– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade

Publicidade