Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Banco de questões do novo Enem deverá ter mais de 40 mil perguntas

Hoje são apenas cerca de 8 mil itens; não há prazo para a mudança na formato da prova

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h55 - Publicado em 13 jan 2015, 16h31

Na tarde desta terça-feira (13), o ministro da Educação, Cid Gomes, voltou a falar sobre a criação de um novo Enem. Durante a coletiva de imprensa para comentar os resultados gerais do exame, Gomes reforçou a ideia de que é preciso pensar em um novo formato para a prova. Na semana passada, o assunto repercutiu na imprensa após declarações feitas pelo ministro. Não há data para a realização dessas mudanças e Gomes reforça que "não deseja estabelecer prazos".

– Mais de meio milhão de pessoas zeraram a redação do Enem 2014

– Enem 2014: os melhores memes sobre a ansiedade antes da divulgação das notas

"Tudo o que é necessário está disponível em termos de tecnologia", afirmou o ministro. Sobre as limitações do poder público, Cid Gomes explica: "Estou chegando agora e preciso ver quais são as potencialidades e fragilidades do Ministério". Ele prevê a requisição de editais, licitações e novas leis para aplicar as mudanças ao exame.

Para o ministro, o formato eletrônico do Enem "não é uma utopia" e, em vez de fazer uma segunda edição do atual exame, a prova eletrônica seria muito mais prática e segura. Gomes argumenta que atualmente a aplicação do Enem é uma operação que exige muitos esforços. "A gráfica [que faz os cadernos de prova] precisa ser especializada.  A atual tem 500 câmeras para garantir a segurança, é uma grande estrutura de logística e distribuição para aplicar tudo no mesmo fim de semana e na mesma hora", admite.

No novo formato, o Enem poderia ser aplicado durante diversas datas no ano em locais espalhados pelo Brasil, com salas seguras e por computadores. Uma operação especial do governo garantiria a aplicação para os concluintes do Ensino Médio, durante 20 dias antes do fim do ano e 20 dias depois do começo do ano.

Continua após a publicidade

Banco de questões

Um dos desafios do MEC para adotar o novo formato de prova é a necessidade de se estabelecer um extenso banco de perguntas. A ideia é que esse banco alimente os terminais de prova e os próprios computadores montem o exame com questões aleatórias de todas as áreas (Ciências Humanas, Matemática, Ciências da Natureza e Linguagens e Códigos). Para o ministro, essa estratégia inibiria a cola entre os estudantes. "O vizinho vai estar com outra prova, completamente diferente", conta Gomes.

Também será necessário que o banco de questões seja aberto à população, para que as questões sejam testadas e conferidas por profissionais. Para evitar que estudantes consigam decorar as perguntas, Cid Gomes estima que será preciso um mínimo de 40 mil perguntas. "Se uma pessoa conseguir decorar 8 mil questões de matemática, ela é um gênio, não precisa nem prestar o Enem", afirma o ministro.

Resultado do Enem

Segundo informações divulgadas na coletiva de imprensa, as notas do Enem 2014 deverão ser divulgadas durante a noite dessa terça-feira (13), até o final do dia.

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade