Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Enem 2013 destaca o uso da internet e a influência das novas tecnologias na prova de Linguagens

Banca também usou tirinhas e charges para comentar assuntos sociais

Por Carolina Vellei Atualizado em 16 Maio 2017, 13h41 - Publicado em 27 out 2013, 16h07

Este ano, a prova de Linguagens do Enem pediu que os candidatos refletissem em diversas questões sobre o uso da internet e das novas tecnologias. Pelo menos oito perguntas da prova (ou 17,7% do total) abordavam essa temática. Neste domingo (27) os candidatos ao exame fizeram as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática, além da redação. O tema escolhido pela banca foi "Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil". 

– Confira a correção comentada do primeiro dia do Enem 2013

– Lei Seca é tema de redação do Enem 2013

– Enem 2013 se tornou prova mais "seletiva", afirmam professores

Como destaque para o assunto "internet", a banca usou textos sobre "bullying e cyberbullying", com uma matéria da revista Nova Escola, um texto da revista Superinteressante sobre "o que a internet esconde de você", uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo sobre o "comércio da distração" na rede, além de um artigo que analisava o modo como "somos controlados" pelas novas tecnologias. A única pergunta que mostrava o "lado bom" da web era sobre a importância que as redes sociais tiveram para derrubar o ditador Hosni Mubarak, no Egido. Steve Jobs, falecido em 2011, também teve seu trabalho lembrado em uma pergunta da prova de inglês.

Quadrinhos e crítica social

Como em outros anos, a prova de Linguages utilizou tirinhas e charges nas perguntas. Foi possível encontrar "Calvin e Haroldo", do escritor Bill Watterson na prova de inglês. Além disso, também apareceu uma chage do argentino Quino, com o personagem Filipe da turma da Mafalda (na imagem). na prova de português.

Continua após a publicidade

Há ainda o destaque para o uso de fragmentos de obras clássicas da literatura brasileira, como a obra de Machado de Assis "Memórias Póstumas de Brás Cubas" e do livro "A hora da estrela", de Clarice Lispector.

Para fazer uma crítica contra o trabalho infantil, o Enem utilizou uma obra da polonêsa Pawla Kuczynskiego (imagem abaixo) que busca refletir sobre as diferenças entre os padrões sociais. Outro exemplo de recurso para a reflexão foi a música "Até quando", do cantor Gabriel, o Pensador, usada em uma das questões da prova de português.

Matemática

Na prova de matemática, as perguntas abordavam temas comuns ao exame, que sempre costumam aparecer no Enem. Tinham questões de probabilidade, cálculo de área e volume, equações de segundo grau, além de muitas que pediam apenas a análise de grafico.

Balanço do segundo dia

Muitos estudantes gostaram do tema da redação. "Achei o assunto bom. É importante que os estudantes reflitam sobre a questão, porque é dirigir embriagado é um risco", alerta Bruno Gomes, que tentará uma vaga para o curso de Publicidade. Bárbara Sanches, que já está cursando Publicidade e Marketing e busca uma bolsa no ProUni, concorda com o estudante. "Gostei do tema porque ele é muito comentado pela mídia, então tínhamos bastante informação sobre ele", comemora.

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade

Publicidade