Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Enem 2015: Como se preparar faltando 30 dias para a prova

Exame será realizado entre 24 e 25 de outubro

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h39 - Publicado em 24 set 2015, 12h16

Agora falta pouco. Em 30 dias, mais de 7 milhões de estudantes em todo o Brasil farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015. Desde que passou a ser usada como critério de seleção de diversas universidades públicas e privas, além de ser requisito para programas como o Sisu, o Prouni e o Fies, a prova se tornou o maior vestibular do país.

– Saiba quais são os temas mais cobrados no Enem

– Veja todos os temas de redação que já caíram no Enem

Com toda a sua relevância, o Enem não é uma prova fácil. Para ser mais específico, com seus dois dias de provas – este ano o exame acontece em 24 e 25 de outubro – e suas 180 questões, mais a redação, o exame é quase uma maratona.

Mas, nada de desespero. Para ajudar você a enfrentar da melhor forma essa prova, separamos algumas dicas de como se preparar para o exame. Confira as nossas dicas e boa sorte!

– Priorize os conteúdos nos quais há possibilidade de ampliar ou consolidar conhecimentos. "Não adianta desperdiçar tempo e esforços com os tópicos nos quais sempre teve dificuldades, nem com os conteúdos que já domina bastante", observa Célio Tasinafo, diretor pedagógico do cursinho Oficina do Estudante.

No entanto, isso não significa que você deva abandonar alguma matéria por inteiro: é importante selecionar tópicos dentro de cada disciplina que ainda possam ser explorados e aperfeiçoados.

– Refaça as provas do anos anteriores, cronometrando o tempo, para reproduzir as condições de prova dos dias do exame e garantir que esteja preparado também fisicamente e psicologicamente. "É importante lembrar que não serão 5 ou 10 questões a serem feitas em um período indefinido de tempo, mas 90 em 4h30, ou 90 e uma redação em 5h30, no caso do segundo dia", explica Célio.

– Leia muito e treine suas habilidades de interpretação de texto, especialmente com revistas e jornais. Nesta etapa final de estudos também é importante que o candidato analise outras capacidades que não estão relacionadas a "decoreba" de conteúdo, como a leitura e a interpretação correta das informações.

Continua após a publicidade

– Mantenha seu ritmo de estudo.

– Durma no mínimo 7 horas por noite e se alimente bem.

A seguir, veja alguns assuntos que você deve focar nesta reta final:

Confira abaixo algumas dicas de assuntos que você deve focar nesta reta final:

Área O que você deve focar Dicas
Redação  – Treine o texto dissertativo. O Enem avaliará a sua capacidade de argumentação. Poderá cair um desses três eixos temáticos: o homem frente a si mesmo (felicidade, honestidade, crenças…), o homem frente ao homem (justiça social, atuação política, violência…) e o homem em relação ao meio biofísico (meio ambiente, poluição, preservação de recursos naturais…)  – Desde 2012, o Ministério da Educação (MEC) liberou uma cartilha explicando como funciona a redação. Vale a pena dar uma olhada! Confira neste link.
Português  – Estude principalmente figuras de linguagem, variantes linguísticas (texto formal ou informal, norma culta), funções da linguagem (referencial, poética, metalinguístifca…), gêneros textuais (carta, crônica…)

 – A gramática no Enem é avaliada no contexto do enunciado. Estude como um tempo verbal pode alterar o sentido de uma frase.

 – A prova de Linguagens é a única do Enem em que a resposta pode estar no próprio enunciado. Por isso, faça uma boa leitura da questão.

Inglês  – A prova de inglês é essencialmente de interpretação de texto. Mas é importante assimilar as principais diferenças gramaticais entre o português e o inglês, como falsos cognatos, tempos verbais como o present perfect, a ordem dos adjetivos, os principais sufixos e prefixos, voz passiva e ativa, discurso indireto e frases condicionais.  – Leia sites de jornais ingleses e americanos, principalmente matérias sobre política, ciência e economia, que geralmente são abordadas nas questões. Isso o ajudará a entender a estrutura do idioma e a conhecer novos vocabulários.
Espanhol  – Assim como no inglês, no espanhol é preciso dar atenção à interpretação de texto. Podem cair questões gramaticais ligadas à diferença entre os advérbios muy e mucho, o uso do pretérito indefinido e o pretérito perfeito e estilo indireto.  – O vocabulário deve ser sempre estudado em um contexto. Para aperfeiçoar a leitura, leia alguns textos acadêmicos, publicados por universidades de países como México e Espanha.
Matemática  – Estude porcentagem, conversão de medidas, sólidos geométricos, cálculo de área, funções trigonométricas, funções do 1º e do 2º graus, equações do 1º e do 2º graus, razão e proporção (regra de três, o que diretamente proporcional ou inversamente proporcional).  – Fique atento à leitura de gráficos e tabelas, que sempre aparecem nas questões. Preste muita atenção aos pontos de máximo e mínimo nas funções apresentadas.
História

 – Dê uma revisada em movimentos sociais ao longo da História (organização e lugar do operariado, camponeses, movimentos populares anti-escravidão no Brasil, luta das mulheres por diretos civis e políticos).

 – Veja também civilizações indígenas no Brasil e na América e manifestações de cultura popular (Maio de 1968, Diretas Já…).

 – É preciso quase sempre relacionar um texto à uma imagem. Na hora da prova, vale a pena prestar atenção até nas legendas e nas fontes de onde os materiais foram retirados.
Geografia  – Estude urbanização (cidades, problemas sociais e ambientais urbanos), a questão da indústria mundial, questões ambientais (desmatamento, desgaste de solos), energia (construção de usinas hidrelétricas e suas consequências para o meio ambiente e sociedade), água (de abastecimento à geração de energia).  – Fique atento: na geografia é comum a abordagem de temas ligados à outras áreas, como física e biologia. Por exemplo: questões sobre energia podem abordar tanto aspectos científicos como geográficos.
Biologia  – É importante estudar assuntos ligados à ecologia (ciclos biogeoquímicos – carbono, água e nitrogênio), poluição ambiental, teias alimentares (energia e matéria) e bioquímica relacionada à botânica (fotossíntese).  – Os assuntos que mais caem giram em torno de ecologia, fisiologia (humanos e doenças) e citologia (incluindo manipulações de DNA).
Química  – Dê uma boa revisada em cálculo estequiométrico, equilíbrios químicos, soluções, termoquímica.  – Na parte de orgânica é importante que o estudante conheça as funções e tenha noções de isomeria (plana e espacial)
Física  – Estude principalmente relações energéticas, transformações de energia, circuitos elétricos, energia mecânica. Também é comum aparecer no exame questões sobre Leis de Newton, empuxo e propagação de ondas.  – A física cobrada no Enem é quase sempre ligada ao cotidiano do estudante. Podem cair questões sobre consumo energético de equipamentos eletrônicos de casa (como chuveiro) associadas às leis de Ohm e à potência elétrica.

Consultoria: Professores – Cursinho do XI: Leonardo Braga Scriptore (Inglês), Christian Francis Braga de Oliveira Soares (Espanhol), Roberto Andres (Biologia), Francisco Flávio Ribeiro Viana (Física); Professor – Cursinho da Poli: Eduardo Izidoro Costa (Matemática); Professores – Cursinho Anglo: João Usberco (Química), Francisco Platão Savioli (Português e Redação), Paulo Roberto Moraes (Geografia), Gianpaolo Franco Dorigo (História).

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular

– Saiba tudo sobre o Enem

Continua após a publicidade

Publicidade