Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem: Candidatos poderão ter acesso ao espelho das redações no dia 20

MEC estima que 52% das redações do Enem 2013 passaram por um terceiro corretor

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h44 - Publicado em 10 mar 2014, 12h38

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que, a partir do dia 20 de março, os candidatos terão acesso ao espelho das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 corrigidas. O acesso às provas tem caráter meramente pedagógico, pois os alunos não podem recorrer da nota. O Enem 2013 foi feito por mais de 5 milhões de candidatos nos dias 26 e 27 de outubro.

A redação do Enem é avaliada por dois corretores, sem que um saiba a nota atribuída pelo outro. No texto, são avaliadas cinco competências dos candidatos: domínio da norma culta da língua portuguesa; compreensão e desenvolvimento do tema usando várias áreas do conhecimento; defesa de um ponto de vista; argumentos e proposta de intervenção para o problema e respeito aos direitos humanos.

Relembre

>> Enem terá correção mais rigorosa este ano, diz MEC; veja as mudanças

>> Presidente do Inep explica por que redações com receita de miojo e hino de time não receberam nota zero no Enem

Após polêmicas relacionadas à correção da redação de 2012, quando um candidato conseguiu nota máxima mesmo inserindo um trecho de receita de macarrão no texto, houve mudanças no processo. A partir desta última edição, inserções indevidas no texto (como receita de miojo ou hino de time de futebol) farão com que ele receba nota zero; além disso, se entre as notas totais dos dois corretores houver diferença superior de 100 pontos ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das cinco competências (cada uma vale até 200 pontos), a redação segue para um terceiro avaliador. Nesse caso, a nota final é a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximarem. No caso de a discrepância continuar depois da terceira avaliação, a redação é corrigida por uma banca com três professores, que dá a nota final.

Continua após a publicidade

O MEC estima que 52% das redações do Enem 2013 passaram por um terceiro corretor. Para dar conta desse volume, o número de avaliadores contratados subiu de 5,6 mil em 2012 para 9,5 mil este ano.

A nota do Enem pode ser usada para programas como o Sistema de Seleção de Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas no ensino superior público; o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições privadas; e o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que seleciona estudantes para vagas gratuitas em cursos técnicos. Além disso, é pré-requisito para firmar contratos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para a obtenção de bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras.

 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade