Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Enem: leitura atenta é fundamental para responder a prova

Com questões baseadas na competência leitora do aluno, leitura atenta pode garantir acertos

Por da redação Atualizado em 1 nov 2018, 11h10 - Publicado em 12 out 2016, 16h50

“A resposta pode estar na própria pergunta.” Você com certeza já ouviu falar isso quando começou a estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Isso, porque o exame cobra do aluno a “competência leitora”, ou seja, a capacidade de entender o que está lendo.

Por isso, com concentração, leitura atenta e comparação entre as informações fornecidas na pergunta e nas opções de solução, você responde a diversas questões. Outra parte delas, mesmo quando pressupõe conhecimentos mais complexos, também exige do aluno boa capacidade de entender informações expressas nas mais diversas formas – de textos a imagens.

Isso acontece porque uma característica pedagógica básica do Enem é que boa parcela das questões traz, nos elementos que apresenta ao aluno, as informações que permitem encontrar a resposta correta. O objetivo principal desse tipo de questão não é medir o conhecimento do aluno a respeito de um conteúdo, mas sua capacidade de, ao ler o enunciado, extrair as informações capazes de indicar a solução correta. E quando falamos “ler”, não estamos falando apenas de textos escritos, mas também de fotografias, mapas, ilustrações, gráficos e tabelas. Todas essas maneiras de comunicação carregam informações cuja leitura e compreensão, para os alunos que prestam o Enem, são fundamentais para um bom desempenho em todas as áreas da prova.

Para ajudar vocês a perceberam como uma boa leitura é fundamental, separamos quatro questões do Enem – uma de cada área do conhecimento – que trouxeram as informações para a resposta embutidas nas perguntas. Analisamos cada uma delas, mostrando que, com uma leitura atenta e criteriosa do enunciado e das cinco alternativas – e com um raciocínio simples -, é possível acertar todas.

Ciências humanas

Todo homem de bom juízo, depois que tiver realizado sua viagem, reconhecerá que é um milagre manifesto ter podido escapar de todos os perigos que se apresentam em sua peregrinação; tanto mais que há tantos outros acidentes que diariamente podem aí ocorrer que seria coisa pavorosa àqueles que aí navegam querer pô-los todos diante dos olhos quando querem empreender suas viagens.
J. P. T. Histoire de plusieurs voyages aventureux. 1600. In: DELUMEAU, J. História do Medo no Ocidente: 1300-1800. São Paulo: Cia. das Letras, 2009 (adaptado).

Esse relato, associado ao imaginário das viagens marítimas da época moderna, expressa um sentimento de

a) gosto pela aventura.
b)
fascínio pelo fantástico.
c)
temor do desconhecido.
d)
interesse pela natureza.
e)
purgação dos pecados.

Uma leitura atenta ao relato inicial é a chave para responder ao item. Afinal, todas as alternativas da questão podem ser consideradas corretas quando associadas apenas “ao imaginário das viagens marítimas da época moderna”. Aventura, imaginação, natureza e religião, todos foram elementos que fizeram parte das expectativas dos navegantes. No entanto, o trecho em destaque aborda um tema bem específico: o receio e o medo que essas viagens causam em alguns homens, por se tratar do desconhecido, de lugares que podem abrigar inúmeros perigos. Por isso, a letra c é a correta.

Ciências da Natureza

Existem bactérias que inibem o crescimento de um fungo causador de doenças no tomateiro, por consumirem o ferro disponível no meio. As bactérias também fazem fixação de nitrogênio, disponibilizam cálcio e produzem auxinas, substâncias que estimulam diretamente o crescimento do tomateiro.
PELZER, G. Q. et al. Mecanismos de controle da murcha-de-esclerócio e promoção de crescimento em tomateiro mediados por rizobactérias. Tropical Plant Pathology, v. 36, n. 2, mar.-abr. 2011 (adaptado).

Continua após a publicidade

Qual dos processos biológicos mencionados indica uma relação ecológica de competição?

a) Fixação de nitrogênio para o tomateiro.
b)
Disponibilização de cálcio para o tomateiro.
c)
Diminuição da quantidade de ferro disponível para o fungo.
d)
Liberação de substâncias que inibem o crescimento do fungo.
e)
Liberação de auxinas que estimulam o crescimento do tomateiro.

Por “competição”, o que entendemos? É uma relação ecológica desarmônica em que dois ou mais organismos disputam um mesmo recurso – que pode ser um alimento, um território, um parceiro. Com esse conceito em mente e observando que o texto fala das relações entre três organismos – fungo, bactéria e tomateiro -, podemos constatar que bactérias e fungos competem entre si ao disputar o ferro. Quanto à relação entre os fungos e o tomateiro, também é desarmônica, mas não se trata de uma competição, pois o tomateiro não consegue por si só exercer alguma resistência. No caso da relação entre as bactérias e o tomateiro, ela é harmônica, benéfica para ambos. Portanto, as letras a, b, d e e são incorretas, pois não citam ações de competição. A resposta correta é a letra c.

Linguagens e Códigos

Só há uma saída para a escola se ela quiser ser mais bem-sucedida: aceitar a mudança da língua como um fato. Isso deve significar que a escola deve aceitar qualquer forma da língua em suas atividades escritas? Não deve mais corrigir? Não!

Há outra dimensão a ser considerada: de fato, no mundo real da escrita, não existe apenas um português correto, que valeria para todas as ocasiões: o estilo dos contratos não é o mesmo do dos manuais de instrução; o dos juízes do Supremo não é o mesmo do dos cordelistas; o dos editoriais dos jornais não é o mesmo do dos cadernos de cultura dos mesmos jornais. Ou do de seus colunistas.
POSSENTI, S. Gramática na cabeça. Língua Portuguesa, ano 5, n. 67, maio 2011 (adaptado).

Sírio Possenti defende a tese de que não existe um único “português correto”. Assim sendo, o domínio da língua portuguesa implica, entre outras coisas, saber

a) descartar as marcas de informalidade do texto.
b) reservar o emprego da norma padrão aos textos de circulação ampla.
c) moldar a norma padrão do português pela linguagem do discurso jornalístico.
d) adequar as formas da língua a diferentes tipos de texto e contexto.
e) desprezar as formas da língua previstas pelas gramáticas e manuais divulgados pela escola.

O texto ressalta a ideia de que há muitas maneiras de escrever em português, sem que uma seja mais correta que outra. Ele ressalta que a informalidade pode fazer parte da escrita, como no exemplo dos cordelistas. A opção d é a correta.

Matemática

Um show especial de Natal teve 45.000 ingressos vendidos. Esse evento ocorrerá em um estádio de futebol que disponibilizará 5 portões de entrada, com 4 catracas eletrônicas por portão. Em cada uma dessas catracas, passará uma única pessoa a cada 2 segundos. O público foi igualmente dividido pela quantidade de portões e catracas, indicados no ingresso para o show, para a efetiva entrada no estádio. Suponha que todos aqueles que compraram ingressos irão ao show e que todos passarão pelos portões e catracas eletrônicas indicados.

Qual é o tempo mínimo para que todos passem pelas catracas?
a) 1 hora.
b) 1 hora e 15 minutos.
c) 5 horas.
d) 6 horas.
e) 6 horas e 15 minutos.

Vamos começar pelo número total de catracas: temos 5 portões de entrada, cada um com 4 catracas. 5 x 4 = 20. Para calcular quantas pessoas passarão por cada uma das catracas, faremos: 45.000/20 = 2.250 pessoas. Se há um intervalo de 2 segundos entre uma pessoa e outra, serão necessários 2.250 x 2 = 4.500 segundos para todas as pessoas entrarem no estádio. Agora, note que as opções de resposta estão em horas e minutos. Portanto, precisamos transformar 4.500 segundos em horas (lembre que 1h = 3.600s): 4.500/3.600 = 1,25 = 1 hora e 15 minutos. A letra b é a correta.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade