logo-ge

Enem: O que fazer se você estudou muito, pouco ou mais ou menos

A menos de um mês das provas, saiba o que fazer em cada um dos casos

Jovem estudante com livro

 (Wavebreakmedia/iStock)

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão batendo à porta: nos dias 4 e 11 de novembro, 5,5 milhões de estudantes são esperados no maior vestibular do país. A menos de um mês do exame, é hora de avaliar o que dá tempo ou não de fazer para garantir uma boa preparação.

Abaixo, reunimos dicas para quem se encaixa em alguma das três situações: estudou muito durante o ano; estudou mais ou menos; estudou pouco ou quase nada. Avalie em qual caso você melhor se insere, confira as recomendações dos professores e mãos à obra na reta final!

Se você estudou bastante

Quem manteve um ritmo regular de estudos ao longo do ano e conseguiu acompanhar a matéria pode ficar tranquilo – mas não é hora de desanimar. “Se você já estudou muito ao longo do ano, foque suas energias em revisar de forma geral o que você já aprendeu”, diz Alexandre Mattioli, gerente editorial da Pearson.

“Neste momento, sua organização deve ser baseada em exercícios. Faça ou refaça as provas dos anos anteriores para treinar seus conhecimentos e para aprender a gerenciar o tempo gasto na resolução das questões. Se sobrar tempo, aproveite-o nas áreas de conhecimento em que você tem mais dificuldade ou de que não gosta tanto”, recomenda Cristiane Carvalho, coordenadora do ensino médio do COC Atibaia (SP).

Para os mais ansiosos, a dica é não se sobrecarregar nesta reta final: adicionar mais horas de estudo do que as que você já está acostumado pode prejudicar mais do que ajudar, esgotando suas energias para os dias de prova. O ideal, nessas últimas semanas, é seguir a rotina, cuidar do descanso e, principalmente, preparar o psicológico para a maratona.

Outra dica é reforçar o estudo alternativo. “Busque se informar sobre questões sociais que podem aparecer no Enem, especialmente na redação, e assista filmes e videoaulas que retomem conteúdos”, diz Diego Escanhuela, coordenador do cursinho do COC Vila Yara, em Osasco (SP).

Se você estudou mais ou menos

Em primeiro lugar: mantenha a calma! Se você não se preparou tanto ao longo do ano, agora é hora de montar uma boa estratégia de estudos e revisão e tentar estabelecer prioridades.

“Os candidatos devem pesquisar os conteúdos mais cobrados no Enem e categorizá-los como  ‘eu sei’ e  ‘eu não sei’, e assim estabelecer prioridades. Faça exercícios dos conteúdos que domina para treinar. Assistir a videoaulas, produzir mapas conceituais e esquemas podem ajudar muito quando o tempo está escasso”, diz Cristiane Carvalho.

Outro ponto de atenção deve ser na hora dos exercícios. A dica do professor Diego Escanhuela é para que, “até a véspera do Enem, o estudante deve tentar aprofundar seus estudos fazendo provas dos anos anteriores. Provavelmente algumas dificuldades aparecerão, e ele deve dar atenção a elas. Busque livros de teoria e tire essas dúvidas”.

Se você estudou pouco ou quase nada

Agora é hora de ser realista: se você não conseguiu ou não teve tempo de seguir uma rotina de estudos ao longo do ano, dificilmente terá condições de recuperar o tempo perdido faltando tão pouco tempo para a primeira prova. Então, esqueça esse plano!

“Melhor manter uma consistência: reserve algumas horas por dia e faça um plano de estudos com os assuntos mais comuns no Enem, e concentre suas energias para cumprir esse plano com seriedade. Procure sempre realizar simulados e praticar a escrita para melhorar suas chances nessa reta final”, explica Alexandre Mattioli.

Outra dica é focar no que você já sabe que são seus pontos fortes e as matérias que tem facilidade para estudar. “Não entre em desespero. De fato o tempo já correu, e dificilmente você dará conta de tudo. Mas ainda há o que fazer! Não há mais tempo de aprender muitas coisas novas, e provavelmente não será possível desenvolver novas habilidades. Sendo assim, foque nas que você já tem, e garanta que neles você tenha o melhor desempenho possível”, recomenda Diego Escanhuela.