Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem terá correção mais rigorosa este ano, diz MEC; veja as mudanças

Inserções indevidas no texto (como receita de miojo ou hino de time de futebol) serão zeradas

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h50 - Publicado em 8 Maio 2013, 21h28

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou alterações no edital deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tornarão mais rigorosa a correção da prova de redação. Segundo ele, as mudanças foram implantadas porque as regras aplicadas anteriormente não mostraram resultado satisfatório.

Confira algumas das mudanças:
– Inserções indevidas no texto (como receita de miojo ou hino de time de futebol) serão zeradas;
– Só serão aceitos desvios gramaticais excepcionais e que não caracterizem reincidência.
– A discrepância de nota dada pelos dois corretores da redação só precisa ser superior a 100 pontos para que ela seja corrigida por um terceiro. Antes, era preciso haver uma diferença de nota superior a 200 pontos. Com isso, a expectativa é que uma a cada três redações vá para um terceiro avaliador – antes, o índice era de aproximadamente 21%.
– Os avaliadores terão mais horas de treinamento para a correção das provas.
– Os corretores precisarão dar justificativa para a nota máxima na redação (que é mil) e para erros gramaticais aceitos (por serem considerados exceção).

Além disso, esta edição do Enem trará dois modelos de prova com letra maior – uma com fonte tamanho 18 e outra 24.

– Leia mais: Presidente do Inep explica por que redações com receita de miojo e hino de time não receberam nota zero no Enem

Outra mudança é que, além dos estudantes de escolas públicas, candidatos com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estarão isentos da taxa de inscrição. Antes, era preciso ter renda de até um salário mínimo per capita para ter o benefício.

Continua após a publicidade

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, Mercadante desmentiu a intenção de cobrar a taxa daqueles que faltarem à prova, mas pediu: "Apelo para aqueles que se inscreverem para que realmente façam o Enem. Os custos levam em conta os inscritos e temos tido uma diferença importante". No ano passado, 27,9% dos participantes inscritos não fizeram a prova.

Datas do Enem 2013

As inscrições começam na próxima segunda-feira (13) e vão até o dia 27 de maio. Os candidatos podem pagar a taxa de inscrição até o dia 29 de maio. As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro.

 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade