Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Escola vai recorrer da decisão do Inep de anular Enem de alunos

Em nota, Colégio Christus afirma que questões saíram do pré-teste do exame aplicado na instituição

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h49 - Publicado em 27 out 2011, 11h49

O colégio Christus, de Fortaleza, informou, em nota publicada ontem (26) em seu site, que considera ilegal e abusiva a medida anunciada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) de cancelar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011 dos 639 alunos que fizeram o exame. Por isso, a escola vai recorrer da decisão do instituto.

– Veja imagens das questões do Enem 2011 que apareceram da mesma maneira em simulado de colégio de Fortaleza

– Procurador pede anulação do exame

De acordo com a escola, as questões que mais tarde se mostraram idênticas às da prova do Enem 2011 saíram de um pré-teste aplicado no colégio, em outubro de 2010. Esse pré-teste é feito pelo Inep para avaliar as questões que podem, ou não, compor o banco de questões do Enem.

Os estudantes que participam desse pré-teste são escolhidos aleatoriamente e, após responder ao caderno de questões, devolvem o material, que é incinerado. O colégio cearense defende que com o pré-teste, "existe a possibilidade de que essas questões caiam no domínio público antes da realização oficial do exame, as quais eventualmente podem compor o banco de dados de professores e de outros profissionais da área de educação".

Como já foi identificado que não houve vazamento da prova, o Colégio Christus considerou a ação do Inep imprópria, afirmando que a medida legalmente aplicável seria a anulação das questões coincidentes, e não a submissão dos alunos do colégio a novos exames. Em nota, a escola também afirma que as questões idênticas alcançaram o público em geral, não tendo sido restrita apenas aos alunos da instituição, portanto o Inep deveria penalizar a todos os envolvidos.

Continua após a publicidade

Confira a nota completa publicada pelo Colégio Christus.

Alunos acham injusto refazer o exame
Os estudantes do Colégio Christus consideram injusto ter que refazer o Enem. Para eles, a coincidência das questões é resultado da dedicação das escolas e dos professores. E que não houve má-fé da escola, uma vez que as questões foram pré-testadas e que qualquer um podia ter tido acesso a elas.

Apesar de acharem errado fazer o exame novamente, os alunos da escola afirmam que se essa for a decisão, eles vão refazer a prova e vão se sair bem de qualquer forma. Alguns deles, inclusive, estão montando grupo de estudos para se prepararem melhor para a prova.

O Inep informou que os candidatos que tiveram a prova cancelada poderão refazer o exame em 28 e 29 de novembro.

*Com informações de O Estado de S.Paulo

LEIA TAMBÉM

– Notícias Enem 2011

Continua após a publicidade
Publicidade