Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Inep tem até hoje para se manifestar sobre o pedido de anulação do Enem 2011

Pedido foi feito pela Procuradoria da República no Ceará

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h47 - Publicado em 31 out 2011, 10h33

Termina nesta segunda-feira (31) o prazo para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) se pronuncie sobre o pedido de anulação do Enem, ou das 14 questões antecipadas pelo Colégio Christus, de Fortaleza, feito pelo procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho. O prazo foi estabelecido pela Justiça Federal do estado.

Confira o documento da ação civil completa aqui

– Veja imagens das questões do Enem 2011 que apareceram da mesma maneira em simulado de colégio de Fortaleza

De acordo com a assessoria de imprensa do Inep, até esta manhã de hoje o órgão ainda não tinha um posicionamento sobre o caso. O assessor do Ministério da Educação (MEC), Nunzio Briguglio Filho, que acompanha a presidente do Inep, Malvina Tuttman, no Ceará, informou que o instituto tem até às 13h de hoje para se manifestar sobre o caso.

Continua após a publicidade

Após o pronunciamento do Inep, a Justiça decidirá se deve ou não anular o exame. Caso seja decidido pelo cancelamento, o instituto ainda poderá recorrer em outras instâncias.

Entenda o caso
Em nota, o MEC decidiu cancelar a prova do Enem dos 639 alunos do Colégio Christus, de Fortaleza (CE), por reconhecer que o material de estudo usado pelos estudantes, feito pela escola duas semanas antes do Enem, tinha questões idênticas às do exame, aplicado em 22 e 23 de outubro. Após a nota, o procurador Oscar Costa Filho fez o pedido de cancelamento da prova.

Segundo o MEC, todo o procedimento de aplicação do Enem 2011 foi revisado e não foi encontrada nenhuma ocorrência de vazamento na sua aplicação. Costa Filho defende a anulação do exame porque acredita que, sem investigação, ainda não é impossível antecipar que o colégio foi o único responsável pelo vazamento. "Não dá para saber quem realmente foi beneficiado com o ocorrido", afirma.

LEIA TAMBÉM

– Notícias Enem 2011

Continua após a publicidade
Publicidade