Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Leitores do GUIA revelam técnicas de estudos para o vestibular e o Enem

Coordenador de cursinho analisa os principais métodos e aponta as melhores estratégias

Por Carolina Vellei Atualizado em 16 Maio 2017, 13h54 - Publicado em 18 set 2013, 16h28

A gente sabe que nem sempre um mesmo método de estudo dá certo para todo mundo, porque cada um é de um jeito. Mas dá para se inspirar em algumas técnicas e criar outras, de acordo com a sua personalidade. Por isso, pensando na preparação para o Enem e os principais vestibulares, aproveitamos para perguntar pelo Facebook do GUIA quais métodos nossos leitores usavam para estudar. Leia a seguir as melhores dicas e crie sua própria estratégia para as provas.

– Descubra os 10 melhores métodos de estudo para se preparar para o vestibular e Enem

– 13 dicas para se concentrar na hora dos estudos

Reflita sobre suas necessidades

Antes de escolher as técnicas para usar no dia a dia, o estudante deve conhecer a si mesmo. “O aluno precisa ter o bom senso para saber quando está seguindo um método que não o está ajudando”, explica o coordenador de vestibulares do Anglo, Alberto Francisco do Nascimento. É aquela coisa: se você estuda, estuda, estuda e não aprende, algo pode estar errado. Nesse caso, é aconselhável mudar sua estratégia.

O melhor modo de analisar suas competências é por meio de simulados. Ao fazer a prova como treino, o estudante consegue visualizar as áreas em ele tem mais dificuldade. “Mas é para treinar e ir atrás do motivo do erro para descobrir o porquê e corrigir as falhas cometidas”, recomenda o coordenador Nascimento.

O que evitar na hora dos estudos:

– Não comece a estudar pelas matérias que você mais gosta. Parece ser legal começar pelas preferidas, mas depois baterá aquele cansaço e estudar as mais chatas vai ser ainda mais tedioso.

Continua após a publicidade

– Não estude até tarde da noite. Seu cérebro precisa relaxar para absorver o que você aprende. Para quem trabalha, a recomendação é a organização. O sacrifício existe, mas virar noites pode ser pior do que deixar de estudar (entenda porque dormir é fundamental para fixar novas informações).

– Na hora de fazer resumos, não adianta só copiar a matéria de um lugar para outro. O melhor é fazer anotações básicas, apenas com as partes mais importantes.

Cuide da mente e do corpo

A leitora Karen Fernanda, por exemplo, gosta de fazer meditação antes de ir para o cursinho de manhã e aproveitar o tempo dentro do ônibus para estudar biologia, matéria que ela tem mais facilidade. Segundo o coordenador, é sempre bom exercitar a mente e o corpo, seja com meditação, seja com atividades físicas. Outra dica legal para encaixar os estudos na rotina é a da leitora Ádria Bianca. Ela grava as aulas e escuta os áudios enquanto corre.

Uma técnica apontada por diversos estudantes na página do Facebook do GUIA é assistir a videoaulas. Nascimento é a favor de reforçar os estudos com os vídeos online. No entanto, faz um alerta. “Ninguém aprende por osmose, por isso não adianta ficar só assistindo e pensando que o assunto vai entrar na cabeça. É preciso fazer anotações e exercícios para fixar o conteúdo”.

Veja alguns métodos usados pelos leitores do GUIA:
Diva Gonzaga: Leio a matéria, faço um resumo, grifo as partes mais importantes, faço exercícios, assisto a videoaulas. Espero que dê tudo certo na hora da prova.
Claudenice Gomes: Leio muito jornais em busca de assuntos de atualidade, estudo de segunda à sexta no horário de almoço do serviço e nos intervalos da faculdade à noite. Rumo à Agronomia!
Karen Fernanda: Minha rotina é bem simples, eu medito na parte da manhã, no caminho do ônibus eu estudo muita biologia (minha paixão eterna), geografia e história. Durante a tarde eu faço cursinho e as exatas eu costumo ver muitas videoaulas à noite e eu geralmente peço aula particular pro meu namorado que faz Engenharia e ele me ajuda muito nos exercícios. Lá pelas 21h eu faço as coisas que eu gosto. Fim de semana não estudo, me dedico somente à música, filmes, fotografia e piscina. Ah, eu leio direto revistas, sites, mas raramente jornal. Acho que jornal pouco me ajuda na redação. Acreditem! E eu não me estresso com os estudos, na verdade, eu gosto de estudar. Não me cobro a ponto disto consumir meu dia. Quando sinto que preciso descansar, eu descanso sem culpa. Enfim, espero conseguir este ano.
Luciano Melquiades: Montei um horário de estudos diários de aproximadamente 4 horas. Uma hora reservada a cada matéria, fazendo descanso de 10 minutos entre uma e outra. Um dia eu estudo exatas, outro humanas.
Ádria Bianca: Videoaulas, simulados, cursinho, gravo o áudio do material e ouço enquanto corro, assisto às aulas na minha escola e tenho conhecimento quanto às habilidades e competências para analisar as questões na hora da resolução. Muita leitura, muito choro e espero ser recompensada :’)
Fabs Lima: Estou fazendo simulado e vendo qual matéria devo rever conteúdo.
Denilson Macêdo: Minha vida não está sendo fácil. Costumo dizer que após o Enem minha vida se tornará outra totalmente diferente da atual. Eu não estou dormindo, só pensando neste exame. Meu colégio é integral, das 07h20 às 17h30 e ainda vou direto para o cursinho à noite! Chego em casa por volta de 22h30. Ah, nos intervalos entre as aulas, horário de almoço, eu costumo assistir videoaulas, já que é mais prático e acessível! Feriados e finais de semana, geralmente vou para algum aulão! É isso… Vamos ver se consigo realizar o tão aguardado sonho, passar em alguma FEDERAL! VAMOS QUE VAMOS! YAY :)))) BOA PROVA A TODOS!!!
Rodrigo Lima: Vídeoaulas, exercícios, simulados, cursinho aos sábados e, quando surge alguma dúvida, busco a resolução e tento fazê-la em outra conta. Espero ser bem recompensado.

 LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade