Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

PF indicia funcionários do Colégio Christus por vazamento de questões do Enem

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h25 - Publicado em 17 jan 2012, 19h04

A Polícia Federal (PF) indiciou um professor e um funcionário do Colégio Christus, do Ceará, pelo vazamento das questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011. Os alunos tiveram acesso antecipado a 14 questões da prova aplicada em outubro, por meio de apostila distribuida na escola. O inquérito concluído pela PF na última sexta-feira (13) confirmou que os itens vazaram da fase de pré-teste da qual a escola cearense participou, em 2010.

A Cesgranrio, consórcio responsável pelo Enem, contratou um funcionário da escola para trabalhar na aplicação do pré-teste na instituição. Segundo a PF, ele teve acesso aos cadernos de prova e teria sido o responsável por copiar as questões. Não foi divulgado se houve roubo do material ou apenas a cópia de parte dele. Tanto o professor, responsável por distribuir aos alunos a apostila com as questões, como o funcionário, foram indiciados pelo crime de estelionato. No momento, o inquérito está com o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) é responsável por um banco com questões que serão aplicadas no exame. Cada uma delas passa por uma pré-avaliação, que testa a validade e o grau de dificuldade da questão. Para essa avaliação, são escolhidos alunos aleatoriamente. Segundo o protocolo, o material deve ser incinerado após a aplicação do teste.

De acordo com Ministério da Educação (MEC), 91 alunos da instituição participaram da avaliação preliminar em 2010 e as questões foram copiadas de dois dos 32 cadernos de prova aplicados no local.

Depois da divulgação do vazamento das questões, mais de mil alunos do colégio o do cursinho pré-vestibular da instituição tiveram as 14 questões do Enem anuladas.

*Com informações da Agência Brasil

LEIA MAIS

Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade