Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Quase 90% dos leitores do GUIA DO ESTUDANTE não sabem como funciona a pontuação do Enem

Entenda aqui como é feito o cálculo

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h35 - Publicado em 22 jul 2013, 17h02

Uma pesquisa divulgada pelo Ibope com 1.953 usuários que navegaram no site do Guia do Estudante entre 4 e 9 de junho concluiu que 86% dessas pessoas entendem mais ou menos ou não entendem como funciona a pontuação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Apenas 14% disseram entender muito bem a nota.

A pesquisa mostra também que 58% dos estudantes confiam no sistema de correção do exame, 20% não confiam nem desconfiam e 23% desconfiam.

Todos os anos, o Enem é alvo de processos judiciais envolvendo questionamentos a respeito das notas, especialmente das redações. O Ministério da Educação (MEC) fez ajustes para o Enem 2013 e a expectativa é que o processo seja mais rigoroso e confiável. Entre as medidas, brincadeiras não serão toleradas e os corretores terão mais horas de treinamento.

Entenda como a nota do Enem é calculada

Clique na imagem para ver o infográfico

A nota do Enem é calculada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI). Para o cálculo, leva-se em conta não apenas o número de acertos do candidato, mas também o nível de dificuldade de cada item. As perguntas são divididas previamente em grupos: fáceis, médias e difíceis. Elas estão misturadas ao longo da prova e não estão sinalizadas – ou seja, só o Inep sabe qual questão pertence a qual grupo.

Através de estatísticas e teorias matemáticas, a TRI analisa as respostas do aluno: se constata que ele errou muitas perguntas da categoria "fácil" e acertou muitas perguntas da categoria "difícil", considera o fato estatisticamente improvável e deduz que ele chutou. Assim, a média do aluno que chutou cai. No final, a nota não depende apenas do valor absoluto de acertos. Depende também da dificuldade das questões que se acertou ou errou.

Continua após a publicidade

Para o Enem, o objetivo da TRI é evitar que o candidato consiga se valer do fator sorte na hora de responder as questões. Assim reforça-se a cultura de que o importante é uma boa preparação para a prova, uma leitura calma e concentrada das questões e uma reflexão consistente na hora de respondê-las. Chute não tem lugar.

Sisu

A pesquisa do Ibope também mostrou que 73% dos que responderam à pesquisa vão usar o Enem para participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona candidatos para vagas de instituições públicas de ensino superior, 44% usarão o Enem para concorrer a uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni) em instuições particulares e 27% para obter um financiamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O Enem de 2013 recebeu número recorde de inscrições, contabilizando 7.173.574. As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro.

 

 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

 

Continua após a publicidade
Publicidade