Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Tema da redação de Enem 2015 não foi uma surpresa, segundo professores

Estudantes tiveram que escrever sobre a violência contra a mulher no Brasil

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h51 - Publicado em 26 out 2015, 11h42

No segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015, os alunos tiveram que fazer a redação, que teve como tema este ano "A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. De acordo com professores, o tema da redação foi a melhor parte do exame.
Segundo a professora Larissa Souza, do Sistema Ari Sá, o tema era até que esperado e não deve causar prejuízos aos alunos que se prepararam para a dissertação. "O Enem não surpreendeu em trazer esse tema para a edição deste ano. Essa é uma temática bastante presente na sociedade, inclusive em todas as mídias", destaca.

– Relação desigual – matéria sobre violência contra a mulher no Brasil publicada no Guia do Estudante 2º semestre 2015

O diretor pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, Célio Tasinafo, também compartilha da mesma opinião. “O tema é bom, muito pertinente e a coletânea estava repleta de dados. Como o tema vem sendo muito discutido no último ano, acaba sendo fácil para os alunos, mas isso pode significar que muitos estudantes tenham caído no clichê na hora de elaborar os argumentos”, diz
Para o supervisor de Português e Redação do Anglo Vestibulares, Eduardo Calbucci, foi essencial tocar na questão da violência contra a mulher. “É impossível um estudante que está se preparando para o vestibular não ter tido contato com esse tema. É de grande importância o debate e acho que o aluno que não tenha defendido uma posição clara de combate a essa violência não está preparado para a universidade”, explica o professor.

Sobre a construção do texto, a professora revela algumas questões para o bom desempenho do aluno na redação. “Primeiro, o aluno precisa analisar o foco principal da proposta que se remete a persistência da violência. Na construção do texto foi preciso fazer menção ao fato de que apesar de alguns avanços, a violência contra a mulher persiste. É importante que o aluno traga os motivos que causam essa violência, como a cultura do machismo que faz com que o homem agrida uma mulher simplesmente por se sentir superior a ela, uma forte visão cultural”, comenta a especialista do Sistema Ari de Sá.

Na opinião da professora, mencionar essas problemáticas na construção da redação é importante para o aluno demonstrar o seu conhecimento da atualidade. “É fundamental mostrar o que está acontecendo no Brasil, principalmente mencionar a lei Maria da Penha, a lei do feminicídio que foi sancionada no início deste ano, entre outros aspectos. Quando o aluno menciona na construção do texto esse conhecimento, como também as medidas governamentais com o intuito de diminuir e combater o índice de violência, ele demonstra um maior conhecimento do mundo, um conhecimento de dados”.

Além disso, Larissa chama a atenção para as soluções da problemática que o aluno apresentou. “Ele pode sugerir, por exemplo, que nas escolas sejam trabalhadas as questões da igualdade de gênero e do combate ao machismo para que ao longo do tempo seja mudado esse pensamento social. O aluno ainda pode mencionar o engajamento de grupos que apoiam e encorajam a denúncia, pensando no fato das vítimas não se sentirem abraçadas ou acolhidas pela sociedade”, finaliza.

Leia mais

– Notícias sobre o Enem

Continua após a publicidade
Publicidade