Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Tema da segunda redação do Enem é combate ao racismo

Estudantes fazem prova de redação, linguagens e matemática até as 19h, horário de Brasília

Por redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h32 - Publicado em 4 dez 2016, 13h33

O tema da redação da segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio é “Caminhos para combater o racismo no Brasil”. A informação foi divulgada pelo Ministério da Educação (MEC) neste domingo (4), pouco após o início da prova. Os estudantes terão até as 19h para desenvolver o texto e realizar as 90 questões das provas de linguagens e matemática.

A prova ocorre para 277.624 candidatos que não puderam fazer o primeiro exame nos dias 5 e 6 de novembro, devido às ocupações estudantis dos locais de prova. A duração total do segundo dia de prova é de cinco horas e 30 minutos. Ontem, os candidatos tiveram quatro horas e 30 minutos para responder a 90 questões das áreas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. O resultado será divulgado para todos os participantes no dia 19 de janeiro.

O candidato deve levar um documento original com foto válido e caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente. É proibida a utilização de qualquer equipamento eletrônico.

  • Primeiro dia

    O primeiro dia de provas não apresentou grandes dificuldades para os candidatos ouvidos pelo GUIA. De modo geral, as provas de ciências humanas e de ciências da natureza não apresentaram um nível de dificuldade acima de normal, embora não tenha deixado de cobrar conhecimento das disciplinas. Chamou a atenção de alguns a presença de três questões envolvendo o movimento negro e outras duas envolvendo favelas e problemas habitacionais.

    Continua após a publicidade

    Uma das perguntas abordou leis sobre a valorização da comunidade afro-brasileira; outra falou sobre a função do movimento negro no Brasil e uma terceira foi sobre as convicções religiosas dos escravos na época do Brasil Colônia. “Pode ser que a redação vá para esse lado amanhã”, disse a candidata Lara Franco, 18 anos, de Poços de Caldas (MG).

    Locais de prova

    Segundo o Ministério da Educação (MEC), a 3 horas do início das provas, apenas 202.512 dos inscritos (o que equivale a pouco mais de 70% do total) haviam acessado os Cartões de Confirmação com a indicação do seu local de prova. A apresentação do Cartão de Confirmação não é obrigatória, mas é a única forma de o participante saber onde fará o exame e pode ser consultado na página do Participante e no aplicativo do Enem, nas plataformas Android, iOS e Windows Phone.

    As provas serão aplicadas em em 165 municípios e 418 locais de prova em todas as unidades da federação, menos em quatro estados: Roraima, Acre, Amazonas e Amapá. Do total de candidatos, a maior parte (98,52%) não pôde fazer o Enem regular por causa das ocupações em escolas, universidades e institutos federais durante o mês de novembro. Outros 4.103 (1,47%) foram afetados por contingências como a interrupção do fornecimento de energia elétrica em locais de aplicação.

    Minas Gerais tem o maior universo de inscritos para a segunda aplicação: 72.302 pessoas. Outras unidades federativas que se destacam são Paraná (43.617), Bahia (37.927), Espírito Santo (23.486), Pernambuco (17.155) e Rio de Janeiro (16.451). No Acre, Amazonas, Amapá e Roraima não haverá segunda aplicação.

    Continua após a publicidade
    Publicidade