logo-ge

TRF suspende liminar que garantiria acesso à correção individual do Enem

A alteração no edital do Enem, que previa o acesso dos estudantes às provas corrigidas, foi cassada hoje (4) pelo Tribunal Regional Federal

O Tribunal Regional Federal (TRF) reverteu hoje (4) a decisão de alterar o edital do Enem. A mudança, que tinha sido aprovada em primeira instância na Justiça Federal de Brasília, previa a liberação do acesso dos estudantes aos cartões de respostas, provas objetivas e às redações digitalizadas do Enem.

A partir de hoje (4), volta a valer o sistema adotado pelo Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira, em que não é permitido o acesso à prova corrigida, nem recursos dos candidatos contra os resultados.

Segundo a União, a alteração poderia gerar atrasos em todo o calendário de provas, além de prejudicar de estudantes que usam o Sisu para ingressar nas universidades públicas. A medida também alega que a metodologia específica de correção não prejudica os candidatos, que são avaliados pelo padrão de respostas e não só pela quantidade de acertos.

LEIA MAIS
– Exame poderá ter menos questões no futuro, diz presidente do Inep