logo-ge

9 livros para quem sonha em ser jornalista

Esse profissional irá exercitar muito a leitura durante a carreira e é importante conhecer algumas referências da área

O bacharel em Jornalismo trabalha na busca de informações e na sua divulgação por meio de veículos de comunicação, como jornais, revistas, rádio, TV e internet. No seu dia a dia, ele investiga e divulga notícias de interesse público, redige e edita reportagens, faz entrevistas e escreve artigos, adaptando o tamanho, a abordagem e a linguagem dos textos ao veículo e ao público a que se destinam. 

Fizemos uma lista com nove livros que são referência para quem decide seguir essa carreira. As obras registram relatos do dia a dia de jornalistas, coberturas famosas e mostram diversas histórias vividas por alguns profissionais da imprensa. Confira:

Fama e Anonimato, de Gay Talese

A obra reúne uma série de reportagens sobre pessoas famosas e anônimas de Nova York nos anos 1960. O autor, Gay Talese, é conhecido por ser um dos maiores nomes do chamado Jornalismo Literário. Os textos foram publicados em revistas americanas como Esquire e The New Yorker.

Um dos textos mais marcantes é o perfil de Frank Sinatra, considerado um clássico da literatura do século 20. Embora não tenha conseguido conversar com o cantor, Talese escreveu um perfil repleto de informações após entrevistas com pessoas próximas a ele. 

Hiroshima, de John Hersey

Na obra, John Hersey descreve com detalhes a vida de sete personagens um pouco antes, durante e depois dos bombardeios atômicos em Hiroshima e Nagasaki, no Japão. Desde o que cada um fazia no momento do ataque até o impacto e consequências da radiação na vida deles, Hersey dá uma aula sobre Jornalismo Literário e impressiona com a riqueza de suas descrições. O texto que originou o livro foi publicado em uma edição inteira da revista The New Yorker, um ano após o bombardeio, em 1946.

A Sangue Frio, de Truman Capote

Em 1959, após ler a notícia de um assassinato brutal de uma família no interior do Kansas, nos Estados Unidos, o jornalista Truman Capote decide ir à cidade de Holcomb saber mais sobre essa história. A Sangue Frio é um romance de não-ficção baseado em uma reportagem dividida em quatro partes que Capote publicou na The New Yorker sobre o caso. 

Capote relata os detalhes do assassinato depois de entrevistar moradores da região, os familiares das vítimas, policiais e os próprios assassinos, além de ler diários e cartas.

Todos os Homens do Presidente, de Carl Berstein e Bob Woodward

Em Todos os Homens do Presidente, os repórteres Carl Berstein e Bob Woodward contam os bastidores, os detalhes e o passo a passo da série de reportagens que produziram para o The Washington Post que culminaram na renúncia do então presidente americano Richard Nixon, em 1974. A história ficou conhecida como Caso Watergate e é considerada uma referência do jornalismo investigativo.

O Olho da Rua, de Eliane Brum

Se deseja entender melhor como uma matéria é produzida, O Olho da Rua é ideal para você. Na obra, a jornalista Eliane Brum reúne 10 reportagens que fez e conta os detalhes por trás da elaboração de cada uma, desde o processo de escrita até certos erros que podem ser cometidos e dicas para quem sonha em ser repórter. Além disso, o livro apresenta histórias de brasileiros em diferentes regiões do Brasil que enfrentam uma série de desafios no dia a dia.

Chatô, O Rei Do Brasil, de Fernando Morais

Chatô, O Rei do Brasil é uma biografia de Assis Chateaubriand, um dos maiores nomes da comunicação no país. O livro ao mesmo tempo narra a história da imprensa em boa parte do século 20.

Chatô era dono de um império midiático. Criador do grupo Diários Associados, que correspondia a uma série de revistas, emissoras de TV, estações de rádio e jornais e foi o maior conglomerado de mídia da América Latina. O empresário teve também uma intensa vida na política e na sociedade. Outro grande feito foi a criação do Masp (Museu de Arte de São Paulo). Na obra, Fernando Morais mostra que, apesar de uma personalidade polêmica, o empresário teve um grande impacto na modernização da imprensa brasileira, na cultura do país e até na política nacional.

Uma História Pessoal, de Katharine Graham

Quem sonha em trabalhar em uma redação não pode perder a oportunidade de ler Uma História Pessoal. É o livro de memórias da publisher Katherine Graham, que dirigiu o The Washington Post por quase 20 anos e participou da cobertura de vários acontecimentos marcantes, como a renúncia do presidente Richard Nixon.  A obra também é uma aula sobre jornalismo ao mostrar como Graham tratava os repórteres e editores com quem trabalhava e a seriedade com a qual lidava com suas responsabilidades.

Mestres da Reportagem

Quer se aprimorar na arte de entrevistar enquanto conhece melhor a trajetória de grandes nomes do jornalismo? Mestres da Reportagem reúne 30 entrevistas com respeitados repórteres brasileiros, que contam sobre os bastidores de suas principais matérias, além de abordar a importância da área e técnicas de jornalismo. Entre os entrevistados estão Sônia Bridi, Eliane Brum, Goulart de Andrade, César Tralli e Ernesto Paglia.

Rota 66 – A História da Polícia que Mata, de Caco Barcellos

Vencedor do Prêmio Jabuti, em 1993, na categoria Reportagem, Rota 66 foi escrito por Caco Barcellos, um dos maiores nomes do jornalismo brasileiro, após uma investigação jornalística sobre o trabalho da Polícia Militar de São Paulo entre as décadas de 1970 e 1990. A obra revela o “esquadrão da morte oficial”, denunciando milhares de assassinatos de pessoas inocentes cometidos pela polícia.  

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro.