Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Alunos da USP reclamam de restrição do estágio

Alunos de Marketing podem estagiar a partir do segundo ano, com limite de 4 horas diárias e dizem que isso faz perder vagas. ?Queremos que eles aproveitem o tempo na escola e não sejam mão de obra barata?, explica professora.

Por Redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h34 - Publicado em 24 mar 2010, 09h05

O limite de carga horária dos estágios não causa polêmica apenas entre empresas e escolas. Ele motiva, por exemplo, muitas discussões entre estudantes de Marketing da USP. “Eu gostaria de fazer estágio, mas está difícil de encontrar, por causa do limite da carga horária”, diz Vítor Honda, de 21 anos, aluno do quinto semestre.

– 27 respostas para você entender os direitos e os deveres dos estagiários

– Estudantes de áreas diferentes comentam restrição aos estágios

A Each (Escola de Ciências, Artes e Humanidades da USP) não permite estágios para estudantes do primeiro ano de Marketing. A partir do segundo, eles podem fazer estágio não obrigatório, por até quatro horas diárias. No quarto ano, os alunos já podem estagiar seis horas diárias, “por tratar-se de estágio obrigatório”, justifica documento que regula os estágios do curso.

ENQUETE: Qual a carga horária ideal para o estágio?

Vítor e muitos de seus colegas já foram aceitos por algumas empresas, mas na hora de assinar o contrato foram dispensados por conta do limite de horas imposto pela faculdade. “É legal falar que a restrição existe para o pessoal poder estudar, mas a gente precisa trabalhar. Todo mundo reclama”, avalia Vitor.

“Só vou fazer estágio no último ano porque é obrigatório. Se não, não faria, porque quero ter negócio próprio. Mas o estágio é importante para quem quer fazer carreira em empresas grandes. O limite de quatro horas dificulta isso”, opina Maria Carolina Albergaria Ferreira, de 25 anos, também estudante de Marketing da USP.

EXPLICAÇÕES
“A gente visa preparar um aluno com boa formação teórica para ele exercer bem a prática”, declara a professora Jane Marques, responsável pelos convênios de estágio do curso de Marketing da USP. “A princípio, os alunos se desesperam, têm uma visão imediatista”, avalia a professora.

Continua após a publicidade

O limite para estágios não obrigatórios é de quatro horas diárias porque a graduação exige muita dedicação nos primeiros anos do curso, explica Jane. “Nossos alunos têm excelente desempenho nas dinâmicas de empresas. Algumas empresas já reduziram a carga [horária] só para aceitá-los. Tenho certeza de que esse bom rendimento ocorre por conta da cobrança mais puxada do curso”, acrescenta.

– "Estagiário não pode ser mão de obra barata", diz senador

Outro motivo para a restrição é poder aplicar com propriedade o plano de estágio dos alunos. A professora lembra que o estágio deve proporcionar aos estudantes atividades relacionadas ao curso. “A empresa não pode simplesmente aproveitar de um profissional que é mais barato, só porque não tem encargos trabalhistas”.

Jane ainda destaca que alguns de seus alunos conseguem se empregar na área de Marketing antes mesmo do término do curso, alguns no terceiro ano. Questionada sobre a interferência disso no rendimento escolar, ela responde: “se eles arrumam emprego, a gente não tem nenhuma objeção. Se a pessoa precisa ou quer trabalhar, a gente não responde por isso. Mas no estágio respondemos”.

FÓRUM

– O que você acha dos estágios profissionais?


– Você é ou já foi estagiário? Conte sua experiência!

LEIA MAIS

– Notícias sobre vestibular

– Notícias sobre o Enem

Continua após a publicidade
Publicidade