logo-ge

Arqueólogos encontram restos mortais do pai de Alexandre, o Grande

Uma equipe de pesquisadores gregos confirmou que os ossos encontrados na cidade de Vergina, na Grécia, pertencem ao rei Filipe II da Macedônia, que governou a região entre 359 e 336 a.C., e foi pai de Alexandre, o Grande.

– Conheça em detalhes a vida de Alexandre, o Grande

A investigação antropológica examinou 350 ossos e fragmentos encontrados em duas câmaras da tumba. Uma das formas usadas pela pesquisa para identificar o corpo foi a análise de traumas e doenças. Um dos traumas do esqueleto pode estar relacionado com uma flecha que atingiu e cegou o olho direito de Filipe, durante o cerco de Methone, em 354 a.C.. O rei dos macedônios, por ser um guerreiro, sofreu muitos ferimentos em batalhas, registrados em relatos históricos, o que ajudou na identificação dos restos mortais.

Junto com os restos cremados de Filipe II, também foram encontrados os ossos de uma mulher guerreira, ainda não identificada. Entre as possíveis identidades para o corpo, foram citadas Meda, Cynna (filha de Filipe e Audata, uma princesa guerreira Ilíria) e uma filha desconhecida de um rei derrotado por Filipe em 339 a.C..

Angelina Jolie (como Olímpias), Val Kilmer (como Filipe II) e Collin Farrell (no papel de Alexandre), no filme "Alexandre", de 2004.

Angelina Jolie (como Olímpias), Val Kilmer (como Filipe II) e Collin Farrell (no papel de Alexandre), no filme “Alexandre”, de 2004 (reprodução).

Quem foi Filipe II

Historiadores relatam que o rei levou uma vida bem problemática. Era beberrão e mulherengo, chegou a se casar sete vezes (e não foi fiel com nenhuma esposa). Gostava de dar grandes festas e vivia em pé de guerra com Olímpias, mãe de Alexandre, o Grande, que se considerava a verdadeira e única “rainha da Macedônia”.

Apesar do alcoolismo e da agitada vida familiar, no campo político Filipe II era carismático e inteligente. Quando subiu ao trono, em 359 a.C., a Macedônia era um reino atrasado, povoado por analfabetos. No fim de seu governo, o país havia se tornado a maior potência militar da região. Foi graças a ele a expansão de seu reino por toda a costa norte do mar Egeu. Em 338 a.C., derrotou os gregos na Batalha de Queroneia e criou a Liga de Corinto, unificando todas as cidades da Grécia, exceto Esparta, sob a hegemonia da Macedônia. Foi apunhalado em 336 a.C., ainda sob razões desconhecidas. Morreu antes de realizar seu sonho de esmagar o Império Persa, sonho esse que o filho Alexandre herdou do pai.

A expansão territorial da Macedônia durante o reinado de Filipe II (Wikimedia Commons)

A expansão territorial da Macedônia durante o reinado de Filipe II (Wikimedia Commons)

*Com informações do Discovery News.