logo-ge

Comunicação das Artes do Corpo, Formação de Produtores de Rock e outros cursos inusitados

Será mesmo que não existe nenhuma carreira que é a sua cara? Conheça aqui alguns cursos bacanas que muita gente nem sabe que existem


Com um curso de produtor de rock no currículo, talvez conquistar os grandes palcos fique mais fácil

por Renata Reps

Você tem certeza que já tentou de tudo. Fez diversos testes vocacionais e cada um deu uma profissão diferente. Conversou com gente de várias áreas, mas nenhuma delas pareceu ser feita especialmente para você.

Com a proximidade dos vestibulares de fim de ano, já até cogita prestar a prova para algum curso com o qual não se identifica muito, mas que lhe dê mais garantias de conforto e uma vida estável. Mas você não precisa sempre seguir esse caminho.

– Faça os testes profissionais do GUIA DO ESTUDANTE e decida seu futuro

Já pensou na possibilidade de que a carreira que lhe serve perfeitamente exista, sim, em alguma universidade do Brasil, mas você simplesmente não a conheça? Pensando assim, selecionamos quatro cursos diferentes do que estamos acostumados a ver por aí. Abra a cabeça! Um deles pode ser o que você sempre sonhou.

FORMAÇÃO DE PRODUTORES E MÚSICOS DE ROCK
É uma formação específica de curta duração – ou seja, não chega a ser um curso de graduação. A intenção é formar um profissional que, alem de músico, tenha visão de estratégia e marketing e seja capaz de gerenciar a própria carreira.

O MERCADO: O palco continua a ser o principal local de atuação do músico. Porém, nesta carreira, o profissional tem formação para atuar em estúdios de gravação, ser técnico de som, instrumentista ou produtor de discos. “Este profissional está apto a desenvolver estratégias de inserção mercadológica, além de teorizar e antever movimentos da música mundial”, explica o coordenador do curso da Unisinos, Frank Jorge.

O CURSO: divide-se em quatro módulos: Construção de Referências, Identidade Musical e Elaboração do Repertório, Produção Musical e Preparação da Carreira.

ONDE ESTUDAR? Universidade do Vale do Rio dos Sinos (RS) – a faculdade está aguardando a visita do MEC para avaliação do curso
VALOR MÉDIO DA MENSALIDADE: R$ 1000
DURAÇÃO DO CURSO: Cinco semestres

– Conheça todas as profissões disponíveis no Brasil no Guia de Profissões

QUIROPRAXIA
* correção (feita às 19h04 de 11/11/2009): o nome correto do profissional é quiropraxista

A carreira de quiropraxista é bastante conhecida nos Estados Unidos e na Europa, mas no Brasil ainda é pouco comum – há somente dois cursos de graduação por aqui. Trata-se de uma profissão parente da Fisioterapia, que trata especificamente do alívio da dor no sistema músculo-esquelético dos pacientes. O quiropraxista trata, principalmente, de dores de coluna, problemas de hérnia de disco e também dores de cabeça.

“Eu sempre pergunto aos meus alunos: quantos quiropraxistas vocês conhecem? E quantas pessoas com dor nas costas?”, conta a coordenadora do curso de Quiropraxia da Universidade Anhembi Morumbi, Ana Paula Albuquerque Facchinato. Ela explica que o mercado da área está em franca ascensão – nos EUA, com uma população de 350 milhões de pessoas aproximadamente, há 60 mil profissionais, enquanto no Brasil, com 190 milhões, há apenas 400 quiropraxistas formados. “Tudo o que a gente precisa é de uma maca, nossas mãos e nosso conhecimento”, explica Ana Paula.

O MERCADO: O campo de atuação do quiropraxista se dá, basicamente, nas clínicas: ele pode tanto abrir uma particular quanto entrar como funcionário em outra já existente. Porém, é provável que, no futuro, os hospitais também passem a investir na área, que costuma ser barata e trazer bons resultados.

O CURSO: A graduação é bastante focada na parte prática, mas também conta com aulas de Farmacologia, Anatomia, Nutrição, Gestão em Saúde, Recursos Terapêuticos, além das disciplinas específicas.

ONDE ESTUDAR? Universidade Anhembi Morumbi (SP), Centro Universitário Feevale (RS)
VALOR MÉDIO DA MENSALIDADE: R$ 1300
DURAÇÃO DO CURSO: De 8 a 9 semestres

MUSICOTERAPIA
Trata-se da utilização da música, por profissionais especializados, com o objetivo de mobilizar o tratamento de reabilitação de pacientes, em um processo terapêutico para doentes mentais, físicos, sensoriais ou dependentes de álcool e drogas. Usualmente, são os próprios pacientes que manuseiam os instrumentos musicais, sob orientação do profissional especializado.

O MERCADO: Hospitais, clínicas e empresas utilizam cada vez mais a Musicoterapia como um tratamento complementar. Fazer estágio em uma empresa e ser contratado é comum nessa área, que costuma aproveitar bons profissionais. Além disso, a valorização da pesquisa em Musicoterapia vem crescendo, já que se trata de um campo em que há ainda muito a descobrir.

O CURSO: Ao longo do curso, o aluno entra em contato com quatro grandes áreas do conhecimento, que serão necessárias durante sua vida profissional: a médica, a psicológica, a musical e a musicoterapia propriamente dita. “Para iniciar o processo musicoterápico é necessário fazer uma anamnese [a pequena entrevista que médicos e outros profissionais fazem com o paciente], onde entramos em contato com o universo musical do paciente, seu histórico familiar e suas referências”, explica a coordenadora do curso de Musicoterapia da Faculdade Paulista de Artes, Juliana Pauletti.

ONDE ESTUDAR? Faculdade Paulista de Artes (SP), Conservatório Brasileiro de Música (RJ), Faculdade de Artes do Paraná (PR)
VALOR MÉDIO DA MENSALIDADE: R$ 500
DURAÇÃO DO CURSO: Oito semestres

COMUNICAÇÃO DAS ARTES DO CORPO
Foi criado para quem deseja estudar o corpo como forma principal de manifestação de cultura e comunicação. A graduação une a prática artística à linha de pesquisa na área.

O MERCADO: Na profissão, há três caminhos a seguir: a carreira acadêmica, para continuar a pesquisa iniciada durante o curso; a carreira artística ou a linha de produção cultural. E vale ressaltar: o artista vive de seus próprios projetos e da busca por patrocínios e leis de fomento para bancá-los. É preciso ser proativo e ter paixão pelo que faz para conseguir ser um artista bem sucedido no Brasil.

O CURSO: Divide-se em três habilitações diferentes: Teatro, Dança e Performance. “O profissional das Artes do Corpo é diferenciado porque trabalha na transição entre a área de conhecimento e o estudo teórico”, afirma a coordenadora do curso na PUC-SP, Rosa Hércoles. “O forte do nosso curso é a discussão, a reflexão sobre o papel do corpo na sociedade e na evolução humana”, explica.

ONDE ESTUDAR? Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
VALOR MÉDIO DA MENSALIDADE: R$ 1200
DURAÇÃO DO CURSO: Oito semestres

Leia mais sobre Vestibular