Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Disney: 4 clássicos para estudar História

Algumas obras do estúdio têm referências históricas que podem te ajudar nos estudos

Por Giulia Gianolla Atualizado em 30 nov 2020, 17h00 - Publicado em 26 nov 2020, 18h52

O desempenho na prova do vestibular e na redação é diretamente ligado ao seu repertório. No entanto, se engana quem pensa que só dá para se dar bem com referências de teóricos como Bauman, Freud e Descartes. Notícia boa para os fãs de Disney: alguns dos títulos clássicos são mergulhados em contexto histórico! Então, com a ajuda do professor Igor Oliveira Vieira, que ensina História do Sistema pH, fizemos uma lista com alguns filmes com conteúdo histórico valioso. Dá uma olhada na lista abaixo:

1 – Mulan e a cultura da China

Mulan
Disney +/Divulgação


A história da guerreira chinesa Hua Mulan pode parecer apenas uma lenda, mas há muita realidade no entorno do enredo. Principalmente com a nova versão em live-action de 2020, na qual a Disney tomou mais cuidados para aproximar a trama das tradições reais chinesas. O filme é um prato cheio para pensar a história do país.

O que tem de real no filme? O professor Vieira responde: “A história se desenvolve por volta do século V d.C., quando o território chinês estava politicamente fragmentado. A porção no Norte, onde se ambientam os filmes, era governada pela dinastia Uei e estava sob constante ameaça de invasão dos Hunos, grupo euroasiático nômade de guerreiros equestres”, explica.

E a convocação dos homens para a guerra não era fictícia: “Durante uma guerra contra os invasores hunos, o governo determina que cada família deve enviar um homem para defender o território dos invasores”, conta Igor. Até a própria Mulan, que no enredo pega a espada e armadura de seu pai e vai para a guerra disfarçada, vem de um poema narrativo chinês real, chamado “A Balada de Mulan”.

2 – Anastasia e a Russia Imperial

Anastasia
Disney+/Divulgação

Lançada em 1997, a animação da 21st Century Fox, que hoje é de domínio da Disney, se ambienta na Rússia nas primeiras décadas do século 20. A personagem principal é real e fazia parte da família do czar Nicolau II, o último governante autocrático da Rússia Imperial.  Vieira explica que “o país passou por intenso processo de transformação política após o envolvimento do Império Russo na Primeira Guerra, que agravou a já combalida estrutura econômica do país e as condições sociais da população”.

“Nesse contexto, eclodiu um importante movimento revolucionário que derruba a dinastia Romanov, que governava o império. Com a chegada dos bolcheviques ao poder, os Romanov acabam presos e são brutalmente executados.” No entanto, surgiu um rumor de que a princesa Anastasia, filha do czar, teria escapado do massacre. “O boato de uma suposta sobrevivente Romanov permaneceu por décadas e possibilitou o surgimento de mulheres que alegavam ser a princesa russa.”

Em 2009, com o avanço da tecnologia, cientistas russos afirmaram, com base em análises de DNA, ter descoberto os restos mortais de Anastasia nas imediações de Ecaterimburgo. Então vê se não escreve na prova que a herdeira sobreviveu, hein?

3 – Peter Pan 2: De volta à Terra do Nunca e a Segunda Guerra Mundial

Peter Pan

A sequência Peter Pan 2: de volta à Terra do Nunca (2002) narra as aventuras de Jane, filha de Wendy. A garota se aventura pela terra do menino que nunca cresce. Não, não existe uma ilha parada no tempo – e até agora não foi comprovada a existência de fadas de pó mágico -, mas principalmente no início do enredo, é muito possível ver a realidade inglesa na época da Segunda Guerra Mundial.

Continua após a publicidade

Vamos ao contexto: “A história se passa na cidade de Londres, capital da Inglaterra por volta do ano de 1942. Nesse período, a Europa se encontrava mergulhada no caos da Segunda Guerra Mundial e o Eixo, encabeçado pela Alemanha Nazista, se expandia com grande velocidade”, explica o professor Igor.

“O Reino Unido permanecia de pé, resistindo às investidas alemãs. Épicas batalhas navais eram travadas, pois o controle do Mar do Norte estava em jogo, enquanto a Luftwaffe, força aérea nazista, bombardeava incessantemente o território inglês.” O que dá pra notar desse conflito no filme, além das bombas e do medo da população, é uma das medidas que foram tomadas pelos ingleses na época: as crianças londrinas eram levadas para a área rural e separadas de suas famílias com o objetivo de distanciá-las dos bombardeios. 

No enredo, antes de ser levada para o interior, Jane é raptada pelo Capitão Gancho – que a confunde com sua mãe – e, então, conhece Peter e os meninos perdidos.

4 – Pocahontas e a colonização nos Estados Unidos

Pocahontas
Segundo historiadores, Pocahontas é um personagem real. Ela era uma princesa indígena nascida em 1595 chamada Matoaka. Pocahontas era um apelido, que significa “a metida” ou “a mimada” Disney+/Divulgação

Falemos então da “iracema norteamericana”, como alguns a chamam. A história de da índia Pocahontas, lançada em 1995, é ambientada no início do século XVII. A animação, que retrata o envolvimento amoroso da nativa com o invasor inglês John Smith, trata do contato entre colonos ingleses e as populações nativas americanas durante a colonização das Américas.

“A partir do século XV, embarcações europeias desbravaram os oceanos em busca de territórios e riquezas. Colombo, em 1492, chegou ao território que hoje chamamos de América” conta Igor.

Mas se engana quem pensa que o romance dos protagonistas é um retrato fiel dessa relação. Algumas cenas da trama mostram interações mais conflituosas, mas vale lembrar: “O processo de conquista do território americanos foi marcado por extrema violência. Europeus, dentre eles ingleses, invadiram e colonizaram as terras do chamado Novo Mundo em busca de toda sorte de riquezas, sobretudo metais preciosos. Porém, para consolidar seus objetivos, massacraram, escravizaram, violentaram e aculturaram os povos originais do continente.”

A história de Pocahontas, assim como alguns outros protagonistas da Disney, pode até não ser inteiramente real, mas vale analisar com calma aquela sua animação favorita – pode ser que você encontre o conteúdo das suas aulas nela! E aí, pensou em algum filme que se relaciona com uma matéria? Conta nas redes sociais do GUIA

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

Continua após a publicidade
Publicidade