logo-ge

Em um mês, mais de 108 mil universitários procuram financiamento para mensalidades

Novas regras do Fies melhoram condições de empréstimo. Estudante só começa a devolver dinheiro 1 ano e meio depois de formado

da redação

No primeiro mês em vigor das novas regras do Financiamento Estudantil (Fies), 108,7 mil universitários procuraram o programa que dá empréstimo para pagar as mensalidades só depois da formatura. Segundo dados do Ministério da Educação (MEC) da última terça-feira (1º), 11.472 já assinaram o contrato.

A Caixa Econômica Federal, que intermedia os contratos, analisa o processo de outros 11,1 mil estudantes. Outros 17,7 mil pedidos estão em avaliação pelas universidades e 63,5 mil estão completando o cadastro do sistema.

Com as mudanças, o estudante pode pedir o Fies, via site, em qualquer época do ano, e não apenas no começo de cada semestre, como acontecia. Entenda as principais mudanças:

Novas Regras do Fies
Agora Como era
– juros de 3,4% ao ano, fixos – 6,8% ao ano, corrigidos pela inflação
– aluno começa a pagar a dívida 1 ano e meio depois de formado – 6 meses de carência
– 3 vezes duração do curso para quitar a dívida. Quem fez faculdade de 4 anos, por exemplo, tem 13 anos e meio para pagar (1 ano e meio de carência + 12 anos de parcelamento) – 2 vezes o tempo do curso para pagar
– faculdades não podem escolher cursos que recebem financiamento – carreiras caras como medicina ficavam de fora
– inscrições o ano todo – no começo de cada semestre
   
Continua valendo
– Exigência de fiador. Estudantes podem montar ‘grupos’ de 3 a 5 bolsistas que assumem responsabilidade em conjunto
– Formados em medicina e professores abatem dívida se trabalharem para serviços públicos

A secretária de Educação Superior do MEC, Maria Paula Dallari Bucci, atribui a procura à redução da taxa de juros de 6,5% ao ano para 3,4%. Só obtêm o financiamento os cursos com conceito mínimo 3, numa escala de 0 a 5.

Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, há recursos no orçamento para 125 mil contratos. Foi solicitado crédito adicional para outros 75 mil.

 

HISTÓRICO
Desde 1999, o Fies oferece empréstimo para universitários pagarem as mensalidades de faculdades particulares. O dinheiro não vai à mão dos estudantes, mas chega diretamente às escolas conveniadas com o governo, que exige nota mínima 3 nas avaliações de qualidade de ensino, numa escala de 0 a 5.

É possível financiar 50%, 75% ou 100% do valor da mensalidade. Os percentuais serão definidos pela renda familiar do universitário: quanto menor for a renda em relação ao valor da mensalidade, maior poderá ser o total financiado.

Os interessados podem aderir ao Fies para os dois semestres de 2010. Nesse caso, o aluno tem direito a pedir reembolso do que já pagou este ano.

Outra regra que pode ter contribuído para a grande procura ao fundo é a exigência do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A partir do ano que vem, só poderá pedir empréstimo quem tiver feito a prova. Este ano, ela será aplicada em 6 e 7 de novembro. Não será exigida nota mínima.

A exigência do fiador não caiu, contrariando as intenções do ministro. O estudante precisa encontrar outra pessoa para assinar o contrato e assumir a responsabilidade pelo pagamento da dívida. Há a possibilidade de estudantes bolistas serem fiadores entre si.

O site do MEC traz a lista de universidades conveniadas com o fundo e as regras.

LEIA MAIS
– Notícias de vestibular
– Notícias de Enem