Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Fuvest: redação foi o mais difícil do 1º dia da segunda fase

Conteúdo e dificuldade das questões acompanharam tendência dos últimos anos, avalia professor

Por Redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h43 - Publicado em 4 jan 2010, 12h09

por Fábio Brandt

Apesar das mudanças na segunda fase da Fuvest, a prova de português e redação teve conteúdo e dificuldade semelhantes aos anos anteriores, afirma Eduardo Calbucci, professor de português do Anglo Vestibulares. As seis primeiras questões, sobre gramática e interpretação de texto, cobraram de figuras de linguagem a concordância verbal, passando por comunicação informal e linguagem poética. “Uma prova bem ampla. Passa bem pela programação e os assuntos que são tradicionalmente preferidos pela Fuvest”, comenta Calbucci.

– Acesse a prova de português e redação da Fuvest 2010

As quatro últimas questões, sobre literatura, “ficam quase que exclusivamente em cima das leituras obrigatórias”, diz o professor. “É uma prova sofisticada, difícil. A Fuvest tem feito questões de comparação entre as obras. Em quatro questões, eles coseguem cobrar quase a lista toda. Isso é bom porque valoriza o aluno que realmente se preparou, que estudou todos os livros”, avalia Calbucci.

Duas surpresas, no entanto, apareceram no exame. A primeira foi a inclusão de um item “c” na questão 6, que trazia como texto duas estrofes da canção Asa Branca, de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira. Normalmente, a prova apresenta um texto e apenas duas perguntas – “a” e “b”. “Mas não chegou a ser um problema porque foi em uma questão só”, opina o professor.

A redação foi a outra surpresa, porque seu tema (relação entre realidade e representações da realidade) foi mais difícil que os dos últimos anos, explica Calbucci. Mesmo assim, ele considera que a banca examinadora “facilitou a vida do aluno”, não só por ter fornecido uma imagem e dois textos de apoio, mas por ter colocado na prova um parágrafo de explicação sobre o tema.

NÚMEROS
Neste ano a Fuvest oferece 10.812 vagas (10.622 na USP, 100 no curso de medicina da Santa Casa e 90 na Academia de Polícia Militar do Barro Branco). Foram convocados para a segunda fase 35.588 candidatos e 2.695 não compareceram ao primeiro dia de prova (uma abstenção de 7,1%).

A segunda fase do concurso continua hoje, 4 de janeiro, com a aplicação da primeira prova totalmente nova da Fuvest: 20 questões dissertativas sobre história, geografia, matemática, física, química, biologia e inglês – as disciplinas do Núcleo Comum do Ensino Médio. Amanhã, 5 de janeiro, os candidatos respondem a 12 questões de duas ou três disciplinas associadas à carreira a que concorrem.

– Leia mais notícias sobre vestibular

Continua após a publicidade
Publicidade