Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Marca Texto analisa ‘Romanceiro da Inconfidência’, de Cecília Meireles

O professor de literatura Paulo de Oliveira, do curso Anglo, fala sobre os detalhes do livro cobrado na Fuvest

Por Redação Atualizado em 10 ago 2021, 14h45 - Publicado em 5 jul 2021, 18h41

O Marca Texto explica de forma descomplicada as obras cobradas na Fuvest, Unicamp e principais vestibulares do Brasil. O podcast é uma parceria do GUIA DO ESTUDANTE com o Curso Anglo.

Neste episódio, Marca Texto contextualiza a obra de Cecília Meireles com os movimentos literários do Brasil e apresenta as peculiaridades do livro ‘Romanceiro da Inconfidência.

O professor Paulo de Oliveira, do curso Anglo, explica que Cecília Meireles resgata em ‘Romanceiro da Inconfidência’ uma forma antiga de narração. O gênero romanceiro é uma coleção de poesias ou canções de caráter popular. De tradição ibérica, surgiu na Idade Média e possui, em geral, uma narrativa com um tema central. Cada parte tem o nome de “romance” – que não deve ser confundido com a denominação do atual gênero em prosa.

A poeta seguiu um caminho oposto ao Modernismo nesse livro lançado em 1953.  Nesse período, Cecília Meireles já era uma poeta e educadora consagrada, um dos motivos da boa recepção que obteve com o ‘Romanceiro da Inconfidência’. Quer saber mais? Dá play no episódio.

++ Fuvest e Unicamp 2021: veja a lista de obras obrigatórias do vestibular

Sobre Cecília Meireles

Cecília Benevides de Carvalho Meireles nasceu no Rio de Janeiro, em 7 de novembro de 1901. Ficou órfã ainda criança e foi educada pela avó materna. Formou-se professora primária em 1917, dedicando-se então ao magistério. Em 1919 publicou seu primeiro livro de poesias, Espectros, de tendência parnasiana. A partir dos livros “Viagem” (1939) e “Vaga Música” (1942), Cecília alcançou a maturidade literária, inspirando-se principalmente no simbolismo.

Mas seu estilo, extremamente pessoal, não permite classificar a obra da escritora em uma escola literária específica. Lírica, intimista e mística, abordou os temas da precariedade da vida, do amor, da morte e da fugacidade do tempo. Em 1953 lançou Romanceiro da Inconfidência, um dos marcos da literatura social brasileira, no qual recria poeticamente a saga de Tiradentes e dos demais inconfidentes nas Minas Gerais do século XVIII. Morreu no Rio de Janeiro, em 9 de novembro de 1964.

Suas principais obras são: “Espectros” (1919), “Viagem” (1939), “Vaga música” (1942), “Mar absoluto” (1945), “Retrato natural” (1949), “Romanceiro da Inconfidência” (1953), “Metal Rosicler” (1960), “Solombra” (1963) e “Ou isto ou aquilo” (1964).

Compre ‘Romanceiro da Inconfidência’ aqui

Romanceiro da Inconfidência - Cecília Meireles
Romanceiro da Inconfidência é uma coletânea de poemas da escritora Cecília Meireles, publicada em 1953. A obra conta a História de Minas dos inícios da colonização no século 17 até a Inconfidência Mineira, revolta ocorrida em fins do século 18. Jornal da USP/Divulgação

CRONOGRAMA 2ª TEMPORADA MARCA TEXTO 2021

Estreia 29/06 – Cecília Meireles – Romanceiro da Inconfidência

06/07 – Guimarães Rosa – Campo Geral

13/07 – Bernardo Carvalho  – Nove Noites

20/07 – Racionais Mc’s  – Sobrevivendo no Inferno

Continua após a publicidade

27/07 – Luís de Camões – Sonetos escolhidos

03/08 –  Fernando Pessoa – O Marinheiro

10/08 – Júlia Lopes de Almeida  – A Falência

17/08 – Raul Pompeia – O Ateneu

Na primeira temporada, o Marca Texto trabalhou os livros cobrados na Fuvest 2020. Cada obra tem um episódio específico, dividido em blocos de resumo, interpretação, contexto histórico e análise de personagem.

CONFIRA E OUÇA OS EPISÓDIOS DA PRIMEIRA TEMPORADA:

Aluísio Azevedo – O Cortiço

João Guimarães Rosa – Sagarana

Eça de Queirós – A Relíquia

Gregório de Matos – Poemas Escolhidos

Helena Morley – Minha Vida de Menina

Pepetela – Mayombe

Graciliano Ramos – Angústia

Carlos Drummond de Andrade – Claro Enigma

Machado de Assis – Quincas Borba

  • Continua após a publicidade
    Publicidade