logo-ge

6 museus distantes para conhecer no Google Arts

Se viajar para tão longe está difícil, visite estas instituições do jeito que dá, pela internet

Viajar para países distantes é um privilégio e, em tempos de pandemia, um sonho impossibilitado. Mas a ferramenta Arts & Culture, do Google, pode ajudar a conhecer um pouco de museus que ficam em países aonde, talvez, você jamais vá. Separamos aqui seis instituições com acervos incríveis e que ficam a oceanos de distância.

 (African Heritage House/Reprodução)

African Heritage House, Quênia

Essa casa-museu abriga uma coleção de artefatos de diversos países da África. Sua arquitetura foi inspirada por construções pré-coloniais de lama, que eram comuns em diversas culturas do continente, e seu objetivo era preservar o artesanato e o legado cultural africano. A decoração dos cômodos é formada por objetos de artesanato colecionadas por seu fundador Alan Donovan, durante anos.

O colecionador de arte chegou ao continente africano pela primeira vez como oficial de auxílio alimentar enviado pelo governo dos EUA para ajudar a população atingida pela Guerra Civil da Nigéria, em 1967. Dois anos mais tarde, ele deixou o trabalho para viajar pelo continente. Foi durante essas viagens que Donovan tornou-se um entusiasta das criações artesanais e começou a organizar exibições com as peças. Em parceria com Joseph Murumbi, o segundo vice-presidente do Quênia, criou a African Heritage House, que permanece como um ambiente de preservação das artes tradicionais africanas.

 

 (MOCA Bangkok/Reprodução)

Museu de Arte Contemporânea, Tailândia

Localizado em Bangcok, o MOCA exibe uma grande coleção de pinturas e esculturas feitas por artistas tailandeses. Com muitas obras inspiradas pela cultura e religiosidade budista do país, as obras são cheias de cores vivas e muito diferentes do que costumamos ver em museus do Ocidente. O museu foi fundado em 2012 e é considerado uma das maiores instituições de arte contemporânea em toda a Ásia. 

O MOCA também conta, atualmente, com uma exposição online chamada Transcending, do surrealismo tailandês, que pode ser vista aqui.

 

 (Visit Petersburg/Reprodução)

Museu Hermitage, Rússia

Um dos maiores museus do mundo, ele guarda mais de 3 milhões de obras em seu acervo. Foi fundado em 1764, em São Petesburgo, pela imperatriz Catarina II para guardar as possessões artísticas da realeza russa. É dividido em cinco partes, com obras de artistas de todo o mundo, inclusive nomes famosos como Leonardo da Vinci e Picasso. No mesmo complexo, também é possível visitar o Palácio de Inverno, que servia como residência para os czares.

 (Al Jazeera/Reprodução)

Museu de Arte Islâmica, Catar 

Um museu para você conhecer a arte islâmica produzida durante mais de 1.400 anos. O objetivo da instituição é conservar as produções de diversas civilizações islâmicas de três continentes. Além da enorme quantidade de arte no seu interior, o exterior também se destaca na paisagem de Doha. O museu foi projetado pelo americano de origem chinesa Ieoh Ming Pei, também responsável pela famosa pirâmide do Louvre, em Paris.

 (Abril Viagem e Turismo/Reprodução)

Museu de História da Arte (Kunsthistorisches), Áustria

Na lista dos mais importantes do mundo, o Kunsthistorisches Museum (ou KHM) guarda coleções de arte em um suntuoso prédio, que pertencia à família real austríaca. O acervo é magnífico: apenas no primeiro andar é possível encontrar nomes que você já deve ter ouvido falar nas aulas de História, como Caravaggio, Rafael e Velázquez.

 (Museum MS/Reprodução)

Museu de Lahore, Paquistão

Esse museu paquistanês tem uma fachada de tijolos vermelhos muito particular, construída durante a colonização britânica no país (1849-1947). Lá, você encontra uma coleção de obras que vão de povos pré-históricas da região até pinturas modernas. O museu também é muito conhecido por suas peças de arte greco-budistas, hindus e tibetanas.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro.