Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Período integral chegará a 10 mil escolas públicas em 2010, diz MEC

Objetivo é dar atividades esportivas e culturais fora do horário das aulas; em 2009, programa atendeu 5 mil escolas

Por Bruno Aragaki Atualizado em 16 Maio 2017, 13h29 - Publicado em 8 abr 2010, 13h23

da redação

Crédito: MEC / Divulgação

Em 2010, o Ministério da Educação (MEC) estima que dobrará o número de escolas públicas brasileiras com ensino em período integral. Serão 10 042 escolas habilitadas este ano, 9 907 do ensino fundamental e 135 do médio.

Caso a meta seja atingida, o ensino público em tempo integral será oferecido a 3 milhões de estudantes de ensinos fundamental e médio, 5% do total. A cifra ainda é tímia, mas representa um avanço expressivo em relação aos últimos anos. Em 2008, apenas 386 mil estudantes podiam passar o dia todo na escola.

A prioridade, segundo a pasta, é implantar o período integral em escolas de capitais e regiões metropolitanas com nota baixa no Ideb, indicador do ministério que combina notas dos estudantes em avaliações como Prova Brasil e as taxas de aprovação.

As escolas terão monitores para atividades extra-curriculares no chamado “contra-turno” – horário em que o aluno não tem aulas, por exemplo, período da tarde para quem estuda de manhã. O objetivo é oferecer desde aulas de reforço e atividades esportivas e culturais.

Como muitas escolas não têm infraestrutura suficiente, em 18 estados, convênio com Exército, Marinha e Aeronáutica permitirá aos estudantes utilizar quadras militares para as atividades esportivas. Serão 14 quartéis no Rio Grande do Sul, 8 no Rio de Janeiro, 6 em Pernambuco e Paraná e 4 em Bahia e Pará.

Segundo o ministério, Para receber o ensino integral, são escolhidas as escolas com baixas notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em capitais e regiões metropolitanas.

LEIA MAIS
– Notícias de vestibular
– Notícias de Enem

Continua após a publicidade
Publicidade