logo-ge

Publicação da USP que incitou violência a homossexuais pede desculpas por “exagero cometido”

GUIA teve acesso à mensagem enviada aos estudantes da Farmácia-USP. Atlética e Centro Acadêmico divulgaram nota pública de repúdio ao jornal, cujos editores permanecem anônimos

da redação

 

Os editores do jornal O Parasita, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, enviaram para os alunos da faculdade neste sábado um email com um pedido de desculpas "pelo exagero cometido na última edição" e "por ter colocado em evidência o nome da instuição". Entretanto, eles permanecem anônimos.

 

– Alunos da Farmácia-USP citados em jornal da faculdade criticam textos preconceituosos

 

"Os editores de O Parasita gostariam de pedir desculpas pelo exagero cometido na última edição.
Gostaríamos de esclarecer que
O Parasita é um jornal de humor escrachado e que não tem intenção de divulgar mensagens homofóbicas ou insultar a violência.
Adicionalmente, gostaríamos de pedir desculpas também aos alunos da FCF por ter colocado em evidência o nome da instuição.

Atenciosamente,

O Parasita"

REPERCUSSÃO
O Centro Acadêmico e a Associação Atlética da faculdade divulgaram na sexta-feira notas oficiais em que se afirmaram contra atitudes discriminatórias e disseram não ter nenhum vínculo com a publicação de "O Parasita". Um dos textos da publicação prometia convite grátis para a "Festa Brega", organizada pela Atlética, a quem jogasse excrementos em homossexuais.

A nota da Atlética destacou que a "Festa Brega é o evento social mais tradicional das entidades estudantis da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, com histórico exemplar, sem qualquer repercussão negativa desde sua primeira edição, realizada em 1988, e em momento algum premiará pessoa alguma por condutas criminosas".

Um dos alunos a quem o jornal faz referência contou ao GUIA que, em outra ocasião, estudantes da Farmácia chegaram a atirar uma lata de cerveja cheia em um casal de homossexuais, que também era do curso, durante o tradicional happy hour de quinta-feira na Escola de Comunicações e Artes da USP. Ele disse que não pretende tomar nenhuma providência judicial contra os colegas, embora tenha ficado revoltado com a publicação.

– Teste: como você lida com as diferenças?

– Teste: você se sente perseguido? Pode ser vítima de bullying

Veja abaixo a íntegra das declarações das entidades estudantis:

"NOTA OFICIAL

A Associação Atlética Acadêmica de Farmácia e Bioquímica, máxima entidade esportiva da Faculdade de Ciências Farmacêutica da Universidade de São Paulo (FCF – USP), vem à imprensa enfatizar que não está, de maneira alguma, vinculada à publicação independente intitulada “O Parasita” cujo conteúdo envergonha a todos os nossos representantes e associados. Sem ligação nem controle sobre o conteúdo da citada publicação, a Associação Atlética Acadêmica de Farmácia e Bioquímica afirma que é contra toda e qualquer forma de discriminação.

De forma desrespeitosa e leviana, a “Festa Brega”, evento realizado pela Associação Atlética Acadêmica de Farmácia e Bioquímica, foi citada na infeliz publicação que faz da nossa entidade vítima de uso indevido de imagem. A “Festa Brega” é o evento social mais tradicional das entidades estudantis da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, com histórico exemplar, sem qualquer repercussão negativa desde sua primeira edição, realizada em 1988, e em momento algum premiará pessoa alguma por condutas criminosas. A Associação Atlética Acadêmica de Farmácia e Bioquímica sempre assegurou e continuará assegurando o bem-estar de todos aqueles que participam de seus eventos.

A Associação Atlética Acadêmica de Farmácia e Bioquímica é uma entidade fundada em 1962 que visa promover atividades esportivas e sociais, fortalecendo a união e a harmonia".

"O Centro Acadêmico de Farmácia e Bioquímica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, entidade de representação discente dessa Faculdade, vem informar seu posicionamento em relação a movimentos discriminatórios.

Respeitamos e apoiamos as diferenças existentes, pois acreditamos que pensamentos distintos resultam em crescimento pessoal e no aperfeiçoamento de nossa sociedade, na busca de um mundo mais justo.

Não apoiamos atitudes homofóbicas, machistas, racistas ou que expressem qualquer outro tipo de preconceito, uma vez que vivemos em uma sociedade livre e diversificada.

Não possuímos nenhum vínculo com quaisquer publicações contrárias ao posicionamento do Centro Acadêmico relatado acima. Somos contrários a iniciativas discriminatórias, uma vez que incentivamos a conscientização social de nossos alunos.

Acrescentamos que o jornal pelo qual o Centro Acadêmico de Farmácia e Bioquímica é responsável preza a cultura e o entretenimento. A publicação “O Parasita” não está vinculada de forma alguma a esta entidade, sendo este um periódico independente."

 

– Comente a reportagem no fórum

– Leia mais notícias sobre vestibular