logo-ge

Resumo de História: Capitalismo industrial

O capitalismo industrial é uma nova fase do sistema econômico, surgido em meio a um processo de revoluções políticas e tecnológicas na segunda metade do século 18. A partir daí ocorre a lenta superação do capitalismo comercial, mais conhecido como mercantilismo, que surgiu no final do século 14 e vigorou até então. Diversos fatores econômicos, sociais e políticos contribuíram para o desenvolvimento do Capitalismo industrial.

Na economia, o grande impacto foi trazido pelas transformações nas técnicas e no modo de produção. A máquina se tornou mais importante que a mão de obra. Nas fábricas, a produção era dividida em etapas. Cada trabalhador executava uma única tarefa, sempre do mesmo modo – a especilização ou divisão do trabalho. Esse processo ficou conhecido como Revolução Industrial e teve seu início na Inglaterra.

Por fim, o sistema industrial instituiu duas novas classes opostas: os empresários, donos do capital e dos meios de produção, e os operários, que vendiam sua força de trabalho em troca de salário. Com a exploração após muitas horas de jornadas diárias em condições insalubres, os trabalhadores passaram a se organizar em associações, que dariam origem aos sindicatos.

Diante desse quadro, vê-se então o surgimento de uma burguesia europeia, que envolvida no pensamento Iluminista do século XVII apoia as ideias do liberalismo econômico, vendo o trabalho como única fonte de riqueza, pregando a livre concorrência e não intervenção do Estado na economia.