Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Stanford University: conheça a universidade mãe do Google

Localizada perto do Vale do Silício, Stanford acaba por atrair as mentes mais criativas e por impulsionar a criação de dezenas de startups de tecnologia

Por Redação Atualizado em 22 out 2021, 13h33 - Publicado em 23 out 2021, 08h01

Este texto foi originalmente publicado no portal Estudar Fora, da Fundação Estudar, parceira do Guia do Estudante. 

Leland Stanford Junior University, mais conhecida por Stanford University, é considerada uma das cinco universidades estadunidenses de maior prestígio do mundo. Fundada em 1891 pelo ex-governador e senador da Califórnia, Leland Stanford, e por sua esposa, Jane Lathrop Stanford, a Universidade Stanford recebeu esse nome em homenagem ao filho do casal, que havia morrido anos antes.

Conhecida como a universidade dos empreendedores, ela tem entre seus ex-alunos e professores os fundadores de grandes empresas, como HP, Google, Yahoo e Nike. Localizada na região de Palo Alto, ao lado do Vale do Silício, Califórnia, Stanford acaba por atrair as mentes mais criativas e por impulsionar a criação de dezenas de startups de tecnologia a cada ano.

A universidade, aliás, é uma das “mães” da internet. Na década de 1970, era uma das quatro instituições dos EUA ligadas ao sistema ARPANET, considerado o percursor da internet. Confira, a seguir, tudo sobre a Stanford University!

Universidade Stanford em números

A Stanford University conta com cerca de 17 mil alunos — aproximadamente 7 mil na graduação, e outros 9,5 mil na pós-graduação. Há também estudantes em cursos de nível não-superior, como certificates e extensions.

A universidade tem cerca de 4,2 mil estudantes estrangeiros (sendo apenas 650 deles na graduação), o que dá uma taxa de cerca de 24% de alunos de outros países. A universidade não diz quantos países estão representandos em seu campus, mas afirma receber candidaturas de mais de 150 países todo ano.

A Universidade Stanford é presença garantida nos maiores rankings de qualidade da Educação:

Professores e ex-alunos já ganharam 21 prêmios Nobel, dentre eles Paul Berg, responsável pela criação dos primeiros métodos de mapeamento de estruturas de DNA, e Martin Perl, físico que provou a existência dos neutrinos.

Atualmente 19 vencedores da premiação dão aulas na universidade. Isso sem falar nos outros 19 professores que receberam o prêmio Turing, considerado o Nobel da computação, e 4 que receberam o Prêmio Pulitzer.

Stanford também conquistou a primeira posição no rankings dos campi mais bonitos dos Estados Unidos. Com mais de 3 mil hectares, é um dos maiores dos Estados Unidos e abriga, além das instalações das universidades, também um completo sistema de residência estudantil.

E como eles se locomovem? Majoritariamente a pé ou de bicicleta. É o que conta o estudante Gustavo Torres, neste vídeo em que ele faz um tour de bike mostrando algumas das instalações e como é a vida dentro da universidade.

Cursos oferecidos

A universidade se organiza em sete Escolas: as Escolas de Humanidades e Ciências, de Engenharia, e de “Ciências da Terra, Energia e Meio Ambiente” possuem cursos tanto na graduação quanto na pós-graduação. Já as escolas de Direito, Medicina, Educação e Negócios possuem apenas programas de pós-graduação.

Além destes, são também oferecidos dezenas de cursos livres nas mais diversas áreas.

Processo Seletivo

O processo de seleção é típico das universidades dos Estados Unidos e exige, além de histórico acadêmico e notas de exames padronizados, também cartas de recomendação e de motivação. A graduação em Stanford é considerada uma das mais seletivas dos Estados Unidos – dos 19 mil estudantes que se candidatam anualmente, somente 12,7% são admitidos – dos quais cerca de 5% são estrangeiros.

Os custos anuais para estudar na instituição ficam na casa do US$ 65 mil. Porém, a maior parte das famílias estadunidenses que comprovem renda inferior a 125 mil dólares anuais são isentas de pagar anuidade.

Isso porque a instituição conta com excelente fundo patrimonial de quase US$ 16 bilhões e é uma das universidades que mais arrecadam fundos por meio de doações nos Estados Unidos. Na graduação, tem uma política de apoio financeiro need-based e seu valor médio de bolsas de estudos para alunos internacionais é de US$ 30 mil.

O processo de seleção para estrangeiros, porém, é need-aware — mas 64% dos estudantes internacionais recebem algum tipo de auxílio financeiro. Uma delas é a baiana Georgia Gabriela, que foi aceita com bolsa integral pela universidade em sua segunda tentativa.  “Na primeira vez, no terceiro ano [do ensino médio], não funcionou. Mas foi uma experiência que me ensinou muita coisa na prática: o que eu precisaria fazer e o que precisaria enfrentar para ser aceita”, explica.

Para pós-graduação na Universidade Stanford, a admissão é descentralizada. Ou seja, as candidaturas devem ser enviadas diretamente para Escola em questão. Aos 25 anos de idade, a paulistana Ana Beatriz Pousada foi aceita para o doutorado em Economia da Universidade, que recebe mais de 700 candidaturas por ano e cujas turmas iniciais são formadas por apenas 25 alunos.

Para ela, a parte mais desafiadora foi escrever uma carta dizendo por que ela seria uma excelente aluna de doutorado. “Precisei fazer várias versões do texto. Pedi para colegas e familiares lerem os meus rascunhos. Eles apontaram o que que eu poderia melhorar e pontos em que estava sendo muito humilde. Finalmente, consegui chegar a uma versão do texto que me satisfez”, relembra.

Continua após a publicidade

Como é estudar na Stanford University

Stanford segue um sistema de ensino com aulas se iniciando em setembro e terminando no início de junho. O programa de graduação tem duração de quatro anos e é comum que estudantes de graduação e pós-graduação convivam nas mesmas salas e ambientes.

Esta interação acontece também por conta das mais de 650 organizações estudantis existentes. Os grupos são, por vezes, financiados pela própria universidade e tão diversos quanto grupos de remo e latim.

Segundo Gustavo Torres, brasileiro natural do Capão Redondo (SP) que está em seu segundo ano em Stanford, não existe um perfil certo de aluno. “Tem a garota que fala latim, a que pesca tubarão, a que já analisou radiações do espaço, e a que é uma das melhores patinadoras dos EUA. Tem também o cara que ficou três anos sem começar a faculdade porque tinha que ajudar a família a se sustentar”, explica.

Com tanta diversidade, é natural que a universidade seja destaque em diversas áreas – como, por exemplos, esportes. Stanford é mundialmente conhecida pelo apoio à diversas modalidades. A cada edição dos Jogos Olímpicos desde 1912, atletas ligados à instituição ganham medalhas. Já são mais de 240, sendo 129 delas de ouro.

Ex-alunos famosos da Stanford University

Companhias fundadas por ex-alunos da universidade geral mais de 2,7 trilhões de dólares anualmente – o que equivale à décima maior economia do mundo. Confira alguns dos personagens mais ilustres da história da universidade:

  • William Hewlett and David Packard (fundadores da empresa de tecnologia HP);
  • Sandra Lerner and Leonard Bosack (criadores da gigante de softwares Cisco Systems);
  • Chih-Yuan Yang and David Filo (criadores do Yahoo!)
  • Sergey Brin and Larry Page (fundadores do Google);
  • Phil Knight (criador da gigante dos esportes Nike)
  • Marcos Galperin (fundador e CEO do Mercado Livre)
  • Mike Krieger (brasileiro criador da rede social de fotos Instagram).

Bolsas para Stanford University

A Universidade Stanford oferece ajuda financeira para estudantes estrangeiros que necessitem dela para poder custear seus estudos. Nesta página, é possível ver mais informações sobre os programas de apoio oferecidos pela própria universidade. Alunos interessados em concorrer a esses programas devem indicar isso no momento da candidatura.

Na pós-graduação, a universidade também oferece um programa de bolsas integrais que conta com mais de US$ 750 milhões de investimento. Trata-se do Knight-Hennessy Scholars, um programa voltado para alunos de alto potencial de todas as áreas. Normalmente, ele fica com inscrições abertas entre maio e outubro de cada ano.

O Experimento de Aprisionamento de Stanford

Infelizmente, Stanford também é lembrada por um episódio particularmente infeliz: o chamado experimento de aprisionamento de Stanford, ou Stanford Prison Experiment. O experimento em questão foi uma pesquisa pretensamente científica de psicologia social, liderada pelo professor Philip Zimbardo.

A ideia de Zimbardo era simular, em condições controladas, o ambiente de uma prisão. Para isso, ele recrutou participantes dispostos a passar duas semanas na pesquisa. Os participantes foram divididos aleatoriamente em dois grupos, os “presos” e os “guardas”. O objetivo era determinar os efeitos psicológicos sobre as pessoas que se tornavam “presos” ou “guardas”. O experimento foi financiado pela secretaria de pesquisa naval dos EUA.

Inicialmente, o experimento duraria duas semanas, em agosto de 1971, no Jordan Hall de Stanford. No entanto, ele quase imediatamente gerou problemas. Casos de agressão e abuso psicológico dos “guardas” sobre os “presos” foram comuns, levantando questões éticas sobre o experimento. Além disso, não foi possível manter rigor científico sobre o projeto, o que invalidou qualquer conclusão investigativa que ele pudesse ter.

No fim, o experimento foi interrompido após seis dias. Desde então, o governo dos EUA e comissões científicas aumentaram a exigência de controles éticos sobre experimentos com humanos. A evidência anedotal que ele gerou é de que a violência em ambientes como prisões não é devida a características do indivíduo, mas ao próprio sistema social desses espaços. Em 2015, foi lançado um filme documental sobre o experimento sob o nome The Stanford Prison Experiment.

Quando Stanford foi fundada?

Stanford foi fundada em 1891 pelo ex-governador e senador da Califórnia, Leland Stanford, e por sua esposa, Jane Lathrop Stanford. A universidade recebeu esse nome em homenagem ao filho do casal, que havia morrido anos antes.

Quantos estudantes há em Stanford?

A Stanford University conta com cerca de 17 mil alunos — aproximadamente 7 mil na graduação, e outros 9,5 mil na pós-graduação. Há também estudantes em cursos de nível não-superior, como certificates e extensions. A universidade tem cerca de 4,2 mil estudantes estrangeiros (sendo apenas 650 deles na graduação), o que dá uma taxa de cerca de 24% de alunos de outros países.

Quanto custa estudar em Stanford?

Os custos anuais para estudar na instituição ficam na casa do US$ 65 mil. Porém, a maior parte das famílias estadunidenses que comprovem renda inferior a 125 mil dólares anuais são isentas de pagar anuidade.

Stanford oferece bolsas para alunos estrangeiros?

O processo de seleção para estrangeiros é need-aware, o que significa que alunos que precisam de apoio financeiro terão de montar candidaturas ainda mais fortes — mas 64% dos estudantes internacionais recebem algum tipo de auxílio financeiro.

Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

Continua após a publicidade

Publicidade