logo-ge

Videoaula do Curso Enem – Imperialismo

Nessa aula, entenda as origens do termo e como ele se mantém atual

A definição primordial de imperialismo é a expansão territorial, econômica e cultural de uma nação pela invasão de outras. Mas se você pensou automaticamente no Império Romano ou Bizantino, saiba que a prática não é coisa apenas dos primeiros séculos da era comum. 

Na segunda metade do século 19, as grandes potências europeias avançaram sobre a África, a Ásia e a Oceania e promoveram o que também ficou conhecido como “neocolonialismo”. O historiador Eric Hobsbawm afirma que durante esse processo cerca de 25% da Terra estava ocupada por potências imperialistas. A Inglaterra foi a que mais expandiu seu território nessa época, dominando cerca de 10 milhões de km². Até hoje, países africanos sofrem com as consequências do imperialismo, que forjou fronteiras artificiais e os explorou economicamente. 

Só que um imperialismo ainda mais recente que esse. Embora na maioria das vezes não se expresse com a invasão escancarada de outras nações, também é chamada de “imperialismo” a influência econômica e cultural que outros países acabaram tendo no mundo a partir do século 20. O caso mais conhecido é o imperialismo americano.

Parece muita coisa, mas nessa videoaula o professor Fabiano explica desde as origens do termo até como ele se mantém atual. A aula “Imperialismo” integra o acervo de mais de 180 vídeos do Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE, que publica novos conteúdos todas as terças e sextas-feiras para te preparar para o maior vestibular do país.

Todas as videoaulas do Curso Enem são feitas em parceria com o curso Poliedro e estão disponíveis apenas para assinantes, que podem ter acesso a todo novo conteúdo e ao já publicado nos anos anteriores, além de exercícios comentados e material de apoio, por R$ 12,90 mensais. Saiba mais sobre o curso.