Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Estudante sente-se lesada por não receber bolsa do ProUni de universidade

Apesar de dizer que constava na lista de espera do programa, garota não é selecionada para o curso de Medicina da PUC-RS

Por por MARIANA NADAI Atualizado em 16 Maio 2017, 13h46 - Publicado em 28 mar 2011, 19h11

Neste ano, pela primeira vez, o Ministério da Educação (MEC) decidiu criar e regulamentar uma lista de espera para o Programa Universidade para Todos (ProUni). Entre 21 e 25 de março, centenas de estudantes que se inscreveram no programa e não foram pré-selecionados, ou que foram convocados para cursos que não formaram turma, tiveram mais uma oportunidade de conseguir uma bolsa do ProUni.

– Ministro da Educação sugere que bolsas do ProUni sejam apenas integrais

Mas, o que para muitos estudantes parecia ser uma segunda chance de finalmente cursar uma universidade, acabou sendo um pesadelo. Em uma das dezenas de comunidades do ProUni no Orkut, estudantes de todo o Brasil trocaram mais de 400 mensagens sobre dúvidas em relação a essa nova modalidade do programa. Entre eles estava a estudante Adriana dos Reis, que pleiteava uma vaga no curso de Medicina, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

– Entenda o ProUni passo a passo

Com a criação da lista de espera, Adriana estava certa que conseguiria, após quatro anos estudando para passar em Medicina, ingressar na PUC-RS, mas o susto veio no segundo dia de convocação da nova lista. “Na terça-feira (22), mandei um e-mail para a PUC, para saber sobre a lista. A resposta foi bem surpreendente, pois eles afirmaram que a universidade não ofertaria vagas na lista de espera”, diz a estudante.

Preocupada, a garota tentou se informar no MEC sobre a possibilidade de uma faculdade parar de participar do processo de ProUni. “Eles me informaram que caso o curso ainda tivesse bolsas para ofertar, a instituição era obrigada a preencher essas vagas com a lista de espera”, lembra.

De acordo com o MEC, as instituições de ensino que se inscreveram no ProUni do primeiro semestre de 2011 são obrigadas a participar de todas as etapas do programa, que neste ano incluíram duas etapas de inscrições e a lista de espera.

Continua após a publicidade

Curso de Medicina ainda tinha vagas
A única possibilidade de a PUC não chamar nenhum estudante da lista de espera para o curso de Medicina era no caso de todas as bolsas terem sido distribuídas nas etapas anteriores, o que, segundo Adriana dos Reis, não teria acontecido.

“A PUC disponibilizou 15 bolsas do ProUni para Medicina, para ampla concorrência – que estava participando, ainda tinham mais duas bolsas para cotistas. Na primeira etapa ninguém foi chamado. Na segunda, apenas três estudantes foram selecionados e 12 reprovados. Neste momento eu estava em 17º lugar, com a aprovação de três pessoas eu fiquei em 14º. Depois da reprovação dos estudantes que estavam na minha frente, fiquei com muita esperança, afinal ainda tinham 12 vagas e eu estava em segundo na lista de espera”, lembra a estudante.

Com o e-mail do MEC em mãos, Adriana entrou em contato mais uma vez com a instituição. “Depois da troca de e-mails, liguei para a PUC. Dessa vez me informaram que a universidade ia participar do processo, mas que apenas os candidatos com as notas mais altas do Enem receberiam um aviso de convocação. Disse que gostaria de saber a minha colocação, uma vez que não tinha recebido nada, mas não consegui nenhuma resposta”, lamenta.

O retorno da PUC-RS veio três dias depois. Na sexta-feira (25), último dia de convocação da lista de espera, Adriana recebeu uma mensagem que informava que estava na 21ª posição na lista de espera e não em segundo, como ela havia constatado.

“Isso é impossível, só ficaria tão abaixo na lista se houvesse outro período de inscrição, que não aconteceu. O mais incrível é que me informaram isso poucas horas do encerramento das inscrições. Assim ficava impossível para eu fazer alguma coisa, lamentável”, diz a estudante.

Questionada sobre irregularidades na distribuição de bolsas do ProUni, a PUC-RS apenas informou que ofertou 17 bolsas para o curso de Medicina. A universidade não deixou claro quantos estudantes foram selecionados em cada etapa do ProUni e nem explicou o motivo de Adriana ter recebido um e-mail que dizia que a instituição não estaria participando lista de espera do ProUni.

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade