Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Como decido o que fazer?

Nossa orientação profissional responde

Por da redação 29 mar 2018, 14h51

Eu realmente não sei o que fazer. Desde pequena já disse e pensei em ser várias coisas, mas sempre mudo e não consigo me decidir. Ou desanimo ou acho que não vou conseguir. Estou no último ano do ensino médio e não tenho ideia do que fazer na faculdade, nem do que gostaria de fazer. Será que o problema é comigo?

Mikaella

Oi, Mikaella. Sim, o problema pode ser você! Mas veja o lado bom disso: sendo você, é sinal de que você mesma pode resolvê-lo. Chegou a hora de arregaçar as mangas, deixar o desânimo de lado e mergulhar na busca da solução.

Pode ser que você desanime ou se ache incapaz de conseguir por insegurança. Ela paralisa o ser humano. A insegurança surge quando algo é desconhecido: a falta das informações necessárias leva a uma visão embaçada.

Saindo da divagação para a ação, a dica é investir tempo em conhecer sobre as carreiras que já passaram por sua mente em algum momento da vida. Para isso, além de fazer uma pesquisa profunda na internet e na escola sobre o campo de atuação, mercado de trabalho, perfil indicado, converse com quem já atua nas áreas que lhe encantam. Investigue o ‘lado maravilhoso’ da carreira e também as coisas que são chatas e nada atraentes… Anote tudo!

Ao final da sua pesquisa, monte uma tabela comparando o que descobriu sobre cada carreira. Depois conecte cada ponto com as suas próprias características mais marcantes.  Faça os “matchs”! Quanto mais matchs, maiores as chances de você gostar de uma carreira.

Use uma régua de corte de 70%. Carreiras com match superior a isso valem a pena. Sobre elas busque ainda mais informações, assista a aulas experimentais, visite as faculdades e o local de trabalho de quem está na área.

Você vai ver que quanto mais informações tiver, mais segura se sentirá sobre sua escolha. O trabalho de iniciar uma carreira começa agora! Mão na massa e boa sorte!

  • People & Results

    Empresas são feitas de profissionais. São eles que constroem, transformam e perpetuam a cultura corporativa. Quando colocadas em posições que exigem aquilo que cada um tem de melhor, alcançam desempenho superior, são mais felizes. Portanto, cuidar da cultura da empresa e da carreira é peça fundamental na gestão de pessoas e para o sucesso nos negócios. Em suma, pessoas e resultados são o nosso negócio.
    (A consultoria, especializada em carreira e cultura organizacional, responderá periodicamente as dúvidas dos leitores do GE).

    Continua após a publicidade
    Publicidade