Assine com até 65% de desconto

Como se tornar um enxadrista

Entenda o caminho das pedras para viver do xadrez

Por Julia Di Spagna Atualizado em 30 nov 2020, 22h00 - Publicado em 8 nov 2020, 06h01

Quem aí não se empolgou com os jogos e competições da nova série da Netflix Gambito da Rainha? Para quem ainda não assistiu, a obra, que se passa nos anos 50, é sobre uma menina que aprende a jogar xadrez no orfanato e se mostra um prodígio no esporte. Os campeonatos são intensos, com longas partidas que, além de destacar a personagem profissionalmente pelo o mundo, são interessantes financeiramente. 

Mas será que a ficção e a realidade são parecidas? Se você ficou curioso sobre a carreira de um enxadrista ou já tinha interesse em seguir nessa área, mas não sabia muito bem como começar está no lugar certo.

Para te ajudar, o GUIA conversou com Armen Proudian, de 26 anos, que é Mestre FIDE. Esse é um título vitalício concedido pela Federação Internacional de Xadrez aos enxadristas profissionais que tenham obtido a pontuação igual ou superior a 2.300 pontos em, pelo menos, 24 partidas válidas pelo rating da FIDE. Armen também é Campeão Sul-Americano sub 16, venceu o Aberto Contaud 2019, um dos principais torneios no país, e está entre os 20 melhores jogadores do Brasil.

Competições

Para mergulhar nesse mundo, é importante entender como funcionam as competições. As principais são os torneios Abertos. Qualquer um pode jogar e elas seguem o ritmo clássico, ou seja, 1h30 a 2h de jogo para cada jogador. Os torneios podem ter de seis a 11 rodadas e geralmente quem ganha enfrenta outro vencedor. Ao mesmo tempo, quem perde joga com outro colega que tenha perdido. 

Pensando em escala global, para se tornar um dos melhores do mundo, as principais competições são o Torneio de Candidatos (8 jogadores pré-classificados e o campeão se torna o desafiante) e o Campeonato Mundial (desafiante x campeão atual). 

A carreira

Com os principais campeonatos em mente, chegou a hora da sua preparação. Segundo Armen, o primeiro passo para quem quer se tornar um enxadrista é pesquisar e se programar para entrar em torneios. “Neles, você conhece jogadores, ganha experiência e vai melhorando para se profissionalizar”, diz. Até a data da competição, estude e pratique na internet com outros competidores, analisando os seus jogos para corrigir os seus erros mais comuns.

Mas Armen explica que o xadrez não é muito valorizado no Brasil. Mesmo como um dos principais jogadores, é difícil de seguir uma carreira só como jogador, pois os gastos com as viagens são muitos e as premiações não são altas no início. Mas não precisa desanimar! “Os melhores do país geralmente seguem carreiras não só como jogadores, mas também são professores, streamers, fazem videoaulas, artigos, etc. Já na Europa, por exemplo, existam mais chances de se viver só como jogador, pois há torneios fortes, com competições mais difíceis”, afirma.

++Xadrez: 6 filmes para quem gostou de “Gambito da Rainha”

++ Games: 5 jogos sobre atualidades como a pandemia e identidade de gênero

Gambito da Rainha

A série da Netflix é um sucesso, mas o que será que os enxadristas estão achando dessa repercussão? Armen diz que ouviu diferentes opiniões sobre a série, mas, para ele, a obra é bem fiel ao jogo, tanto nas conversas e referências usadas quanto nas posições jogadas. 

“Tirando um ou outro detalhe, as competições são muito parecidas com as reais. Os momentos de diversão e de bate papo entre os jogadores lembram muito a minha vida em torneios e fico feliz que tantas pessoas estejam gostando e conhecendo um pouco mais sobre xadrez”.

Continua após a publicidade

Dicas

Também separamos cinco dicas para quem quer se aprimorar no xadrez e se tornar um profissional. Confira:

Diferentes análises

A primeira dica é assistir aos torneios online com comentaristas analisando as partidas. É uma forma de aprender a partir de diferentes pontos de vista e aprimorar os seus conhecimentos sobre os jogos. Além disso, esse hábito permite que você conheça cada vez mais outros jogadores.

Exercícios de cálculo e táticas

O xadrez tem muitos elementos (aberturas, meio jogo, teoria de finais, etc.), mas, segundo Armen, o mais importante é aprender a calcular, ou seja, prever os lances, e reconhecer os padrões de golpes/táticas. 

Treinar, treinar e treinar

Praticar é fundamental para um bom desempenho nos jogos. Podem ser jogos rápidos na internet, uma partida com amigos ou mesmo treinar sozinho. Com mais treino, você aprende a jogar com mais estratégia e precisão.

Pequenas conquistas

Outra dica importante é tentar sempre ter uma meta factível em mente. “Meu objetivo era chegar a 2000 de rating. Depois 2100, 2200… sempre um passo de cada vez”, conta o enxadrista. Hoje, ele tem um rating de 2429, que é o que permite a titulação de Mestre, como explicamos anteriormente.

Aprenda com os outros

Conheça outros jogadores e acompanhe os grupos e canais de xadrez no Instagram, no YouTube e no Twitch, um streaming que transmite jogos. “Eu sempre aprendi muito em conversas com meus amigos enxadristas ou ouvindo profissionais comentando sobre o esporte”, finaliza.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros. 

Continua após a publicidade
Publicidade