logo-ge

Desejo seguir a carreira política, mas adoro química! E agora?

Nossa orientação profissional responde

 (BrianAJackson/iStock)

Chegado o ensino médio, a responsabilidade de escolher o curso superior vem junto, acompanhada sobretudo do medo de errar. A angústia agrava quando o seu sonho profissional, a carreira política, não requer um curso obrigatório. Estou passando por este dilema! E o pior é que não me identifico com a maioria dos cursos que combinam com esta área, como Administração, Ciências Sociais e Relações Internacionais, principalmente, por não ter familiaridade com humanas e o excesso de leitura. Cogito fazer Economia, que mescla as duas grandes áreas do conhecimento, mas fico me imaginando em uma aula de Macroeconomia querendo estar em uma de Química Inorgânica (amo Química de uma maneira inexplicável), por exemplo. No mais, planejo estudar Farmácia e esquecer a política. Estou certo disso?

João Kleber

Olá, João! Na sua pergunta você fala sobre sonho, identificação e amor. Essas são palavras fortes e, no contexto atual, arriscamo-nos dizer, é o que falta para grande parte dos profissionais no mercado. Acreditamos que você deve buscar a sua felicidade, sabendo que, seja lá qual for a carreira escolhida, existem os momentos de plenitude e de ‘ninguém merece’. O segredo é alcançar 80% do primeiro. No fim do dia você se sentirá realizado, fazendo o que ama fazer!

Seu desafio, ao contrário da maioria que desconhece o que ama, é saber como compatibilizar duas carreiras aparentemente tão diferentes. Se você já sabe o que ama e qual é o seu sonho, corra atrás dele. Isso é uma grande vantagem, você já estará à frente de muitos e despontará em breve. Mesmo que isso signifique uma energia maior no início por mesclar atividades e quem sabe cursos complementares, carreiras paralelas são comuns!

O importante aqui é identificar o que te encanta em cada um dos temas. Se imaginando como político, descreva seu dia perfeito. Quais são as atividades realizadas: atender e conversar com a população, dar entrevistas, desenhar soluções e influenciar que os demais políticos votem a favor delas, executar os projetos? E na área química: pesquisa, docência, laudos técnicos, contestação de um parecer? Respondendo a essas questões você identificará zonas de convergência e como tornar possível trabalhar com os dois temas ao mesmo tempo. Um caminho, sem ouvir suas respostas, é estar na área da saúde como químico, desenvolvendo as políticas públicas relacionadas ao tema.

Vemos também que seu entendimento das graduações consideradas ‘naturais’ para ser político ainda está superficial. Sugerimos que você assista a algumas aulas, converse com professores e estudantes, para ter uma noção mais exata desses cursos.

Outra dica: busque conteúdos sobre gestão por propósito, entenda sobre o tema e perceba que a maior chance de “dar certo”, como você mesmo disse no início da pergunta, são aqueles que estão verdadeiramente conectados consigo mesmo e com o seu propósito, trabalhando para evoluir naquilo que já são bons!

People & Results

Empresas são feitas de profissionais. São eles que constroem, transformam e perpetuam a cultura corporativa. Quando colocadas em posições que exigem aquilo que cada um tem de melhor, alcançam desempenho superior, são mais felizes. Portanto, cuidar da cultura da empresa e da carreira é peça fundamental na gestão de pessoas e para o sucesso nos negócios. Em suma, pessoas e resultados são o nosso negócio.
(A consultoria, especializada em carreira e cultura organizacional, responderá periodicamente as dúvidas dos leitores do GE).