Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Devo fazer o curso dos meus sonhos ou o que minha realidade permite?

Orientador profissional esclarece

Por Redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h41 - Publicado em 25 jun 2013, 16h11

Estou dividida: eu amo Gastronomia e é meu maior sonho, porém tenho mais dois irmãos mais novos e sei que minha família não conseguirá me manter longe de casa, então escolhi Nutrição. Não sei se eu devo realizar meu maior sonho ou fazer aquilo que a minha realidade permite.
Enviado por Isabela Cedran

Por sua pergunta subentende-se que ou não há curso técnico ou superior de gastronomia em sua cidade ou que você desejaria estudar no exterior, em função da tradição gastronômica de países como França, Itália, Espanha. Se for este último for o obstáculo, saiba que os cursos nacionais evoluíram muito e que o mercado tem valorizado a formação em terras brasileiras.

Em todo caso, sua pergunta aponta para limites de recursos destinados a moradia, alimentação e outras despesas que morar fora para estudar determina. Inicialmente é importante que você converse com seus pais sobre o assunto; você disse “saber” que eles não conseguiriam mantê-la estudando fora, mas não disse se já falou objetivamente com eles.

Muitos estudantes estudam fora de sua cidade natal diante de um bom planejamento: divisão de moradia com colegas, moradia em “repúblicas”, exercício de atividade profissional durante a graduação (trabalho concomitante inclusive na própria área de formação – que em seu caso poderia ser em um restaurante, por exemplo). É preciso que você identifique sua disposição para enfrentar este desafio, assim como que considere que uma eventual mudança significaria também sair da zona de conforto atual, mudanças nos vínculos com amigos, enfrentamento de situações inusitadas.

Quanto a estudar nutrição como alternativa, reflita bem sobre os objetivos e o cotidiano das duas formações: o nutricionista se ocupa da assistência alimentar em geral, considerando as propriedades alimentares no consumo cotidiano ou em situações especiais, para pessoas com carências nutricionais ou que necessitam dieta específica. Ele não prepara os alimentos ou cria pratos em função de características culturais, combinação de sabores, como faz o gastrônomo. Se sua escolha for por este caminho, saiba que estará tentando assegurar-se de certas variáveis, mas que está perdendo outras e que isto envolverá um ato de coragem.

Leia mais:
– Como escolher em que faculdade estudar?
– Como escolher onde estudar – resolvendo dilemas
– Quero fazer Nutrição, mas não tenho certeza se essa profissão vai trazer um bom retorno financeiro.

Continua após a publicidade
Publicidade