logo-ge

É melhor escolher uma profissão que gosto, no entanto não estou envolvida nessa área ainda, ou escolher uma que gosto um pouco menos, mas já estou no ramo?

Orientador profissional esclarece

Durante o processo de escolha profissional, esta é uma variável muito freqüente para quem já trabalha. De forma geral, quando escolhemos entre diversas opções, ”pesamos” prós e contras, esperando encontrar aquela que “vence” a disputa. Isto pode ocorrer principalmente em um conjunto maior de profissões; no entanto, quanto mais nos aproximamos da definição de apenas uma profissão, o processo fica mais difícil, pois a “balança” não pende tão facilmente para um dos lados. Isto indica que há um elemento – emocional – que também faz parte do processo de escolha: a coragem de firmar uma posição e seguir em frente com ela.

No entanto, para que você tenha certeza que já chegou a este momento, talvez seja necessário percorrer caminhos intermediários. Há muitas outras variáveis além destas apontadas por você: setor da economia e conjunto de objetivos das profissões em jogo, tendências de mercado de trabalho (que apenas são indicativas, já que o mercado sofre alterações por diversas causas que precisam ser compreendidas por quem escolhe), expectativas familiares diante de sua escolha, valores pessoais que podem encontrar realização na profissão, entre outros.

Por que e quanto você “gosta” de uma das opções? Você tem outros interesses?No ramo em que trabalha você encontra satisfação de um bom conjunto de necessidades e interesses? Apenas opor “gosto pessoal” a “continuidade de carreira” pode ser muito arriscado. Amplie sua reflexão e talvez você se surpreenda: é possível que estas duas opções virem mais, de início; mas, com maiores informações e maior reflexão sua escolha será mais segura e consciente.