logo-ge

Engenharia de Alimentos e Engenharia Química têm alguma conexão?

Orientador profissional esclarece

Eu queria fazer Engenharia de Alimentos, mas como na minha região não existem muitas opções de faculdades com esse curso, pensei em fazer Engenharia Química. Queria saber se existe alguma relação entre os cursos.
Enviado por Giovana

O engenheiro de alimentos tem como eixo a atuação nos processos industriais que envolvem a industrialização de alimentos de origem vegetal e animal, desde a seleção e controle de matéria prima até os cuidados com a conservação do produto pronto, passando pela armazenagem, manipulação, conservação e condições de embalagem.

Desenvolve e testa formulações, com a finalidade de determinar o valor nutricional de alimentos industrializados, seu sabor, sua cor e sua consistência, controlando as transformações físico-químicas que ocorrem no processo de conservação dos alimentos.

O engenheiro químico trabalha com processos químicos em grande escala, dimensionando equipamentos, projetando procedimentos e acompanhando as etapas da produção nos diversos ramos industriais, como plásticos, tintas, borracha, petroquímico. Sua formação praticamente não tem disciplinas ligadas aos processos bioquímicos (eventualmente uma ou duas disciplinas dependendo da faculdade), fundamentais para a atuação o campo da alimentação, sendo portanto inadequada para a atuação na produção de alimentos.

O bacharelado em química fornece melhores opções; há alguns cursos que oferecem ênfase na área de alimentos. Para identificasr as diferenças de formação consulte os links: Engenharia Química e Engenharia de Alimentos.

Como sua limitação se relaciona à falta de disponibilidade do curso em sua região, considere a possibilidade de mudança de cidade durante a graduação. Inicialmente é importante que você converse com seus pais sobre o assunto.

Muitos estudantes estudam fora de sua cidade natal diante de um bom planejamento: divisão de moradia com colegas, moradia em “repúblicas”, exercício de atividade profissional durante a graduação (trabalho concomitante inclusive na própria área de formação – que em seu caso poderia ser em um restaurante, por exemplo).

É preciso que você identifique sua disposição para enfrentar este desafio, assim como que considere que uma eventual mudança significaria também sair da zona de conforto atual, mudanças nos vínculos com amigos, distância da família, enfrentamento de situações inusitadas.

Leia mais:
– Qual ramo da Engenharia devo escolher?
– Conheça os 35 cursos de Engenharia que existem