logo-ge

Engenheiro Agrônomo precisa viver só no campo?

Orientador profissional esclarece

Tenho vontade de cursar Agronomia, porque gosto da área alimentícia, de estudar plantas e o meio ambiente. Porém, não tenho vontade de morar no campo, e também pretendo estagiar. Eu poderia trabalhar na área morando na cidade?
Enviado por Rodolfo

Não fica totalmente claro em sua pergunta o que você denomina “morar na cidade”. É possível intuir que você se refere a morar em grandes centros urbanos, como as capitais dos estados.

Em sua formação, o engenheiro agrônomo precisa entrar em contato direto com elementos e situações próprias e típicas do campo; tanto que os cursos de formação em Agronomia costumam ser oferecidos em cidades interioranas, envolvidas com as rotinas do campo.

Há possibilidades de trabalho (bem como de realização de estágios) nas cidades (ou seja, não em fazendas). Isso ocorre em processos de industrialização, armazenamento e controle da comercialização de alimentos e outros produtos de origem vegetal e animal (como no caso da produção de álcool ou de fibras diversas).

Atividades em centros de pesquisas também costumam estar situadas em centros urbanos. Operar mediações para a distribuição de crédito para os produtores rurais e desenvolver e comercializar insumos e produtos agropecuários (como adubo, substâncias de controle de pragas) são opções.

Na verdade, a Engenharia Agronômica tem uma intensa e profunda relação com o campo. De uma forma ou de outra, este contato também aparece com maior ou menor intensidade no exercício das atividades deste profissional. Pesquise também o curso de Engenharia de Alimentos.

Leia mais:
– TESTE: Já pensou em fazer Engenharia Agrícola?
– Conheça os 28 cursos de Meio Ambiente e Ciências Agrárias