logo-ge

Estudo Comunicação, mas amo Psicologia. Devo mudar de curso?

Orientador profissional esclarece

Sou estudante de Comunicação e adoro o meu curso, mas desde o Ensino Médio sou apaixonada por psicologia e por questões pessoais não pude cursar. E agora? Será que vale a pena fazer esse curso depois de terminar a Comunicação? Ou fazer um mestrado em Psicologia? Ou ainda continuar no ramo da comunicação e quem sabe um mestrado em Jornalismo?
Enviado por Jéssica

Inicialmente é importante esclarecer a ideia de “dons”. Melhor chamá-los de “interesses” para que não se confundam com algum tipo de características ou propriedades especiais, natural, com as quais você já tivesse nascido. Interesses e capacidades são desenvolvidas ao longo da vida, desde a mais tenra infância, por motivos muitas vezes de difícil identificação. O ser humano se constrói ao longo da vida por meio de suas relações com o meio e com as outras pessoas. Elementos emocionais e oportunidades de experimentação fazem parte dessa construção.

Explore a lista de carreiras do Guia do Estudante

Da mesma forma como você já desenvolveu determinados interesses, outros podem ser desenvolvidos ainda em sua vida. Por exemplo, a realização de uma determinada graduação pode desenvolver interesses que a pessoa não imaginava ser possível; aqueles que consideram os “dons” como naturais, diriam que “descobriram” algo que estava oculto; na verdade não percebem as formas pelas quais acabam se interessando por elementos com os quais nunca haviam tido contato de determinadas formas. Nesse sentido, considere que o ser humano está sempre em construção – e que há muito ainda a vivenciar e ser “construído” em você.

Por exemplo: quais foram as questões pessoais que lhe impediram de cursar psicologia? Elas ainda permanecem? Atualmente, que recursos você pode disponibilizar (tempo, dinheiro, mudança de relações pessoais) para mudar de graduação? E se se dedicar a um planejamento, esboçar um projeto, que recursos vislumbra poder ter daqui a algum tempo? Qual o grau de conhecimento sobre o curso e a carreira em psicologia? Esse conhecimento é o mesmo hoje do que era há alguns anos quando decidiu por outra formação? Quais as áreas de concentração em pós-graduação em psicologia que poderiam contemplar seus interesses? Você tem clareza que apenas uma pós em psicologia não lhe permite atuar profissionalmente nesta profissão?

Esta “resposta” repleta de perguntas pretende lhe mostrar que não há soluções prontas, não um “diagnóstico” que aponte um “prognóstico”. Seu projeto de vida deve ser construído por você mesma, baseado em muita informação e em um mergulho corajoso num projeto. Isto implica em correralguns riscos e viver certas perdas.​