logo-ge

Interesso-me por muitas áreas diferentes e não sei como me decidir. O que faço?

Orientador profissional esclarece

Tenho 16 anos, curso o segundo ano do Ensino Médio. Já fiz todos os testes vocacionais na internet e ainda não estou satisfeito. Não consegui tomar nenhuma decisão. Sou inteligente, apesar de não me esforçar tanto. Tenho um certificado de proficiência em inglês, e gostaria de usá-lo (o inglês, não o certificado) de alguma maneira. Me interesso por dança, matemática, psicologia e línguas. Nada a ver, né? Me bombardeiam com opções e restrições, e minhas quatro áreas de interesse não têm correlação nenhuma! E agora?

Enviado por Guilherme Purri

Ter interesses tão diversificados não é incomum e nem representa anomarlidade. A vida profissional apresenta diversos horizontes, múltiplas formas de se buscar a realização pessoal. Testes vocacionais podem apenas auxiliar o processo de escolha. Colaboram para identificar parcialmente como você “está sendo” (e não “como é”, já que todas as pessoas se transformam ao longo da vida), seu ponto de partida, não o de chegada; não apontam “quem você deseja ser”. E escolher é fundamentalmente poder interferir no futuro, ajudar a projetar o futuro.

– Conheça o Máquina de Profissões, o super teste do GUIA

– Humanas, biológicas ou exatas? Qual área é a sua cara?

Comece por identificar aspectos da realidade sobre os quais mais se interessa, assuntos que lhe chamam a atenção. Procure identificar a origem de tais interesses em sua história pessoal e em sua vida escolar.

Identifique que valores pessoais você gostaria que estivessem presentes em seu exercício profissional: cuidar do bem-estar físico, social ou psicológico de outras pessoas, promover ideias ou produtos e convencer clientes ou consumidores de suas qualidades, desenvolver pesquisas para desenvolver novos conhecimentos científicos, envolver-se com a produção cultural e difundi-la da melhor forma, otimizar o funcionamento de organizações de trabalho públicas ou privadas, entre outras possibilidades.

Feita esta reflexão, lance-se a pesquisar o amplo universo de profissões existentes no Brasil, incluindo aquelas já assinaladas por você. Comece pela pesquisa que a seção “profissões e universidades” deste site oferece. Aprofunde a pesquisa consultando as grades curriculares dos cursos, conversando com profissionais das áreas (inclusive aqueles a quem eventualmente recepciona na empresa de recrutamento e seleção em que trabalha), consultando sites de associações e de Conselhos profissionais. Avalie também aspectos como remuneração possível, caminhos para o desenvolvimento profissional, possíveis setores de especialização, estratégias e recursos necessários (como tempo, investimento financeiro, grau de dedicação aos estudos).

Munido destas informações e reflexões, converse com pessoas que considere lhe auxiliar na decisão como familiares, amigos, professores, considerando sempre que a escolha é um ato individual e que tais conversas podem colaborar para esclarecer dúvidas. Após este processo, você sentirá que sua escolha será embasada, refletida e consciente, diante da qual você assumirá os riscos próprios a qualquer processo de escolha.

Leia mais:
 – Como escolher o curso que melhor se encaixa em seu perfil?
 – Universitários felizes com seus cursos dão dicas de como escolher a profissão certa
 – – Descubra: Será que devo escolher meu curso por hobby?